domingo, 19 de maio de 2019

O CAPETA EM FORMA DE GENTE: Pai mata filha de cinco meses em São Lourenço por ela ser menina

Além de espancar a filha, a mãe também sofria agressões do suspeito. - Foto: Arquivo/JC Imagem

Dois dias após sofrer graves agressões provocadas pelo próprio pai, uma bebê de cinco meses foi socorrida na ultima sexta-feira (17) para Hospital Petronila Campos, no Parque Capibaribe, em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife. O pai, identificado pela Polícia Civil de Pernambuco como Augusto Silva da Cruz, de 23 anos, cometeu as agressões na casa da família, o que posteriormente resultou na morte da criança. Segundo a mãe, o homem não aceitava o fato de ter uma filha, já que queria um menino.

De acordo com informações preliminares da polícia, o pai agredia a criança há pelo menos três meses. A conselheira tutelar responsável pelo caso, Elisama Fernandes, alega que o Conselho Tutelar de São Lourenço da Mata recebeu o chamado por volta das 9h da manhã da sexta (17) do Hospital Petrolina Campos, que informou o estado grave da criança.

A bebê ainda passou por trinta minutos de reanimação pelos médicos, que conseguiram salvá-la apesar dos hematomas e lesões espalhados pelo corpo. Segundo a conselheira Elisama, a perna da criança parecia estar quebrada e também existiam lesões na face. Após a reanimação, a criança foi transferida imediatamente para o Hospital da Restauração, no bairro do Derby, na área central do Recife, mas não resistiu e faleceu no caminho.

A mãe da criança, que não pôde acompanhá-la durante a transferência, permaneceu em São Lourenço para ser ouvida pela polícia e realizar o reconhecimento do agressor. O primeiro relato apontava que a bebê havia tomado suco e sido deixada sozinha no quarto enquanto a mãe foi estender roupas, e que, ao retornar ao quarto, estava desacordada. "Ela disse aos médicos que a filha caiu, mas as lesões eram muito graves para serem de queda. O corpo todo apresentava sinais de espancamento", descreve Elisama.

Ao conversar com a polícia, a mãe da bebê relatou que sofria violência de Augusto, que não permitiu o socorro da menina, e, por isso, ela não compareceu ao hospital antes. A Secretaria da Mulher foi acionada para acompanhar o caso, e, de acordo com Elisama, afirmou que a mãe foi vítima de Augusto, que a prendia dentro de casa. "Estamos realizando todo o levantamento, se existem outras denúncias e a polícia também está realizando o inquérito", concluiu a conselheira.

Segundo a Polícia Civil, Augusto Silva foi preso em flagrante por homicídio ainda na sexta-feira. Foi instaurado inquérito policial para investigar o caso. A pena que o pai pode receber é de 12 a 20 anos de prisão. O corpo da menina foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, na área central do Recife.


Fonte: Rádio Jornal Recife

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shareaholic