quarta-feira, 10 de abril de 2019

VATICANO CONSIDERA FREI DAMIÃO VENERÁVEL E BEATIFICAÇÃO FICA MAIS PERTO.

Frei Damião participou de “Santas Missões” durante 66 anos

A beatificação de Frei Damião de Bozzano, missionário que atuou no Nordeste no século 20, está mais perto depois da decisão do Papa Francisco que o reconhece venerável. O frade capuchinho nasceu na Itália 5 de novembro de 1898 e morreu no Recife no dia 31 de maio de 1997, aos 98 anos.

Frei Damião participou de “Santas Missões” durante 66 anos de vida religiosa. O processo de beatificação e canonização foi aberto em 2003. O primeiro passo foi dado quando a Igreja Católica reconheceu o capuchinho como Servo de Deus.

Em 2012, os postuladores da causa levaram documentos para o Vaticano. Seis anos depois saiu o parecer da Comissão dos Teólogos, na Congregação da Causa de Todos os Santos, que aprovou o processo de beatificação.

O Papa Francisco autorizou promulgar, na ultima segunda-feira (8), o decreto que reconhece a figura de Frei Damião de Bozzano como Venerável — título que reconhece virtudes heroicas e precede os decretos de beato e de santo na Igreja Católica. A decisão ocorreu em audiência com o Reverendíssimo Cardeal Angelo Becciu, Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, no último dia 6 de abril de 2019, no Vaticano.

Apesar de já ser considerado um verdadeiro santo aos olhos de muitos fiéis nordestinos, o processo de canonização é demorado. como destacou o dom Fernando Saburido, da Arquidiocese de Olinda e Recife, e inclui uma série de documentações e testemunhos sobre a vida e trajetória da pessoa.

 "O povo já proclama Frei Damião santo por tudo que ele viveu nas missões e no dia-a-dia da população pobre do Nordeste, mas a Igreja mantém a salutar cautela dos estudos da vida e das obras, antes e depois de sua morte, para declará-lo santo”, explicou dom Fernando em nota oficial da Arquidiocese.

No Recife, o capuchinho frei Jociel Gomes é o responsável pelo encaminhamento dos documentos e relatórios referente à causa, em processo que teve início há nove anos. A solicitação estava em análise no Vaticano desde 2012.

Para se tornar santo, antes é preciso ser reconhecido como beato e ter ao menos dois milagres reconhecidos pela Igreja Católica.



Informações do JC online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shareaholic