segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

JORNALISTA RICARDO BOECHAT MORRE EM ACIDENTE DE HELICÓPTERO

O jornalista Ricardo Boechat morreu em um acidente de helicóptero na tarde desta segunda-feira (11/2). O helicóptero caiu sobre um caminhão no Rodoanel, em São Paulo. Além dele, o piloto que comandava a aeronave também faleceu.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave caiu em cima de um caminhão que trafegava pela via, no sentido interior, próximo à praça do pedágio. O motorista do caminhão, segundo os Bombeiros, ficou ferido, mas não corre risco.

Os corpos de duas vítimas localizadas, segundo os bombeiros, estavam na aeronave. Os bombeiros informaram ainda que 11 viaturas foram deslocadas para o local para o resgate.

Notícia

A revelação de que o jornalista tinha morrido foi dado ao vivo na rádio Band. A jornalista Sheila Magalhães foi quem revelou a informação. “Boechat apresentou o noticiário da Band News logo pela manhã, esteve em Campinas para um evento de um laboratório farmacêutico, foi a bordo de um helicóptero, acompanhado de um piloto”, descreveu. “Ele pegou o helicóptero por volta das 11h50 da manhã e pousaria no grupo Bandeirantes por volta do meio-dia e 15, o que não aconteceu”, disse.

Por volta das 14h, a Band News informou, via programação da rádio, que sairiam do ar. Eles pediram desculpas aos ouvintes, mas disseram que não estavam em condições de continuar a programação. Na sequência, ficou apenas a vinheta no ar.

Na Band, canal que ele trabalhava, o apresentador José Luiz Datena foi quem informou a morte. Ele chorou no momento. “Se o Boechat tivesse aí vivo agora, ele diria que a vida vale a pena para caramba”, disse.

Carreira

O jornalista ganhou, ao longo da carreira, três prêmios Esso e foi o único jornalista a vencer em três categorias do Prêmio Comunique-se (Âncora de Rádio, Colunista de Notícia e Âncora de TV). Também foi eleito o jornalista mais admirado na pesquisa do site Jornalistas&Cia em 2014, que elencou os 100 principais profissionais do mercado. Boechat também mantinha uma coluna semanal na revista “Isto É”.

Envolvidos em briga são exonerados da Câmara de Santa Cruz

O presidente da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, Augusto Maia, enviou nota à imprensa na tarde desta segunda-feira (11), após confusão entre dois assessores. O fato aconteceu nas proximidades da Câmara deixou um ferido.

A briga envolveu Fablício Araújo e Gilsemar Pedro, assessores dos vereadores Jéssyca Cavalcanti e Ronaldo Pacas, respectivamente.

Fablício foi ferio no rosto com um objeto cortante. Ele foi levado para UPA local. A confusão teve início há alguns meses com provocações diversas em grupo de WhatsApp, entre eles.

Confira a nota na integra:

Tendo em vista os últimos acontecimentos envolvendo dois assessores parlamentares que compõe o quadro de funcionários da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, inclusive chegando à agressões físicas, fato que tem sido repercutido por toda a imprensa, viemos através deste comunicado prestar esclarecimentos.

A Câmara de Vereadores comunica que as medidas administrativas estão sendo tomadas, iniciando pela exoneração imediata dos dois funcionários envolvidos, tendo em vista que de pronto é nítido que ambos tiveram a mesma intenção de fugir das atribuições do âmbito profissional. Ressaltamos ainda, que a Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe estará atenta ao desfecho do caso judicialmente.

Vale salientar que o fato ocorreu fora da Câmara de Vereadores e os assessores parlamentares não tem horário fixo de expediente, já que ficam à disposição de forma exclusiva para cada vereador.

Toda via, a Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, por meio da presidência, repudia qualquer ato de violência por qualquer que seja a motivação. Em um momento tão difícil que passa a nossa política, o diálogo e o respeito às opiniões contrárias devem se sobrepor às agressões físicas ou incitações à guerra. A busca por um ambiente saudável, onde a discussão democrática deve prevalecer é um dos nossos objetivos.


Atenciosamente, Augusto Maia (Presidente da Câmara)

Gravida é assassinada e acusado do crime sofre grave ferimento na cabeça; em Santa Cruz do Capibaribe


Na noite deste domingo (10), uma mulher gravida de dois meses morreu depois de dar entrada na UPA 24h José Vieira Filho após ter sido esfaqueada na “Favelinha do papelão”, em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste Pernambucano. 

Segundo as primeiras informações a vitima, Gilmara Albuquerque da Silva, de 20 anos, se envolveu numa confusão com um elemento identificado como Givaldo de Souza, de 21 anos de idade e ocasião foi ferida com aproximadamente cinco golpes de faca. Ainda de acordo com informações após agredir a mulher, “Givaldo” foi agredido por uma terceira pessoa, com um instrumento perfurocortante na altura da cabeça. 

A gravida e o agressor ferido foram levados para a UPA 24h da cidade e após dar entrada naquela unidade de saúde a mulher morreu e o homem foi transferido em estado grave para o HR (Hospital da Restauração) na cidade do Recife. 

 "Gilmara" era usuária de entorpecente e estava com um cigarro de maconha escondido no sutiã.


Fonte: Blog do Jota Lima

Shareaholic