sábado, 24 de março de 2018

ADOLESCENTE É TORTURADO E EXECUTADO COM TIRO NA CABEÇA, EM BOM CONSELHO

Um adolescente de 17 anos foi encontrado assassinado na manhã deste sábado (24), em Bom Conselho, no Agreste de Pernambuco.

A vítima Erik da Silva Costa, foi executado com disparos de arma de fogo na cabeça, de acordo com a polícia, o adolescente pode ter sido torturado antes da execução, com ele foi encontrada uma carteira porta cédulas onde estava seu RG e um aparelho celular, ao lado do corpo que estava em uma estrada vicinal, foi localizado um casaco.

O corpo foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru, o caso será investigado pela Delegacia de Bom Conselho.

Polícia prende mulher que se passava por delegada para aplicar golpes

Foto: Cortesia/ Polícia Civil

Mais de 50 pessoas foram vítimas do golpe da falsa delegada em comércios da Região Metropolitana do Recife e cidades do interior do estado. A mulher, identificada como Ximenes Paula Francisco Costa Ramos, foi denunciada pelas vítimas nas redes sociais. A partir daí a Polícia Civil iniciou uma investigação e descobriu golpes de R$20 a R$30 mil em cada estabelecimento, contabilizando cerca de R$200 mil em roupas, joias e acessórios. A mulher agia nos crimes junto com o marido, que é policial militar.

Após audiência, a falsa delegada foi encaminhada à Colônia Penal Feminina, no bairro do Engenho do Meio, onde vai responder por estelionato, furto e apropriação indébita.

Outros crimes

Mas esses não foram os únicos crimes cometidos por Ximenes Paula. A mulher tem uma vasta ficha criminal, como afirma o delegado.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, Ximenes Paula usava o falso título de delegada para conseguir credibilidade no comércio de várias cidades do Estado.


Fonte: Rádio Jornal Recife 

HOMEM TENTA ESTUPRAR CUNHADA EM ITAÍBA

Uma mulher de 57 anos foi vítima de tentativa de estupro na noite da ultima quinta-feira (22), em Itaíba, no Agreste pernambucano. A vítima informou a Polícia Militar que estava em casa, quando o acusado que é cunhado dela chegou, a agarrou a força e tentou rasgar suas roupas, ela disse que pegou uma cadeira para tentar acertá-lo e ele a agrediu com um fio causando hematomas em seu pescoço.

A PM passou a realizar diligências teve êxito em prender Manoel Costa da Silva, de 42 anos, ele foi levado para a Delegacia Regional de Arcoverde, no Sertão, autuado em flagrante e encaminhado para audiência de custódia.

Publicado edital de concurso para PM e Corpo de Bombeiros da PB


Foi publicado, na edição desta sexta-feira (23) do Diário Oficial do Estado (DOE), o edital do concurso público para o curso de formação de soldados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba. O certame oferece 1 mil vagas, sendo 900 para a PM e 100 para os Bombeiros. 

Confira o edital completo, a partir da página 12 do DOE.

O concurso público de que trata o edital será composto de cinco etapas: exame intelectual, exame psicológico, exame de saúde, exame de aptidão física e avaliação social.

As inscrições para serão feitas exclusivamente pela internet, no site do IBFC, no período de 8h do dia 26 de março de 2018 até as 23h59 do dia 9 de abril de 2018, observado o horário de Brasília. O candidato deverá realizar a inscrição e gerar a guia de pagamento bancário somente pelo site do IBFC . O descumprimento desta instrução impossibilitará o candidato de participar do concurso. O valor de inscrição será de R$ 70.

Os candidatos aprovados trabalharão em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva. A remuneração inicial será de R$ 3.202.

Os gestores da Segurança Pública na Paraíba vão divulgar, nesta sexta-feira (23), todos os detalhes do edital. A apresentação será feita no Quartel do Comando Geral (QCG), às 10h, no Centro de João Pessoa.

Uma das novidades que já foram anunciadas pelo comandante geral da PM, coronel Euller Chaves, é que o candidato que for aprovado nas vagas para policial militar já vai sair do curso de formação com nível superior, graduado em tecnólogo em segurança pública.


Fonte: Portal Correio

Após decisão judicial, YouTube vai retirar vídeos que difamam Marielle


Foto: Divulgação

Após a decisão judicial que exigiu a retirada do ar de 16 vídeos que propagam mentiras sobre a vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada no dia 14, no Rio de Janeiro, o YouTube informou nesta sexta-feira (23) que cumprirá a ordem no prazo previsto.

Segundo a empresa Google, responsável pela plataforma de vídeos na internet, a decisão judicial foi acertada ao entender que é “imprescindível a análise de cada um dos conteúdos apresentados para verificar se neles há, de fato, algum ataque à honra ou à intimidade da falecida Marielle e que, por isso, devem ser provisoriamente eliminados da plataforma YouTube. Isto porque não é possível extirpar de toda rede mundial de computadores opiniões de seus usuários sobre os fatos, que não apresentem agressão direta à honra, intimidade e memória da pessoa envolvida”, informou a Google citando trecho da decisão da juíza Márcia Holanda.

A empresa de tecnologia lembra que, com base no Marco Civil da Internet, o juízo examinou cada um dos vídeos indicados e concluiu pela ilegalidade de parte deles, determinando sua remoção. “Os vídeos foram devidamente identificados por meio de URLs específicas e serão removidos no prazo designado pela decisão. O Google respeita a autoridade do Poder Judiciário, a quem compete avaliar a licitude de publicações. A decisão confirma a necessidade da atuação judicial para o balanceamento de direitos, como determina o Marco Civil”.


Vitória

A advogada Samara de Castro, que assina a petição junto com Evelyn Melo e Juliana Durães, considera que a decisão foi uma vitória.


 “Além de retirar vídeos, que são muito ofensivos à honra e à memória da Marielle, e que têm perturbado muito a tranquilidade da família, a gente ainda teve a vitória de, a partir de agora, os novos vídeos que forem surgindo, notificar diretamente o provedor, no caso o YouTube. Ele vai ter um tempo mínimo para retirar e, caso não retire, vai ser multado. Então a gente avalia que essa foi uma vitória, inclusive uma conquista inédita a cerca do debate de fake news”.

Para ela, o julgamento do caso deve servir de jurisprudência para que se consolide o entendimento de que “é responsabilidade também dos provedores a disseminação dessas notícias falsas e que eles têm a obrigação de não deixar que elas se propaguem”.

Além da retirada dos vídeos em pedido liminar, a ação pede que a Google forneça os IPs dos computadores que postaram os vídeos, para posterior identificação pela polícia de quem são essas pessoas que estão cometendo esse crime de calúnia e difamação.



Fonte: Agencia Brasil

Shareaholic