quarta-feira, 14 de março de 2018

MARCELO DUARTE FAZ PALESTRA NA ESCOLA DR ADILSON, EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE - PE



O Missionário Marcelo Duarte, integrante da AGIR - Agência Impacto Radical, fez palestra na noite desta terça-feira 13, na Escola Estadual Dr Adilson Bezerra. O palestrante tem como tema central a família, a educação e o combate às drogas. Entre testemunho pessoal e contando histórias com personagens facilmente identificados em qualquer comunidade ele prendeu a atenção do corpo docente e discente daquele educandário.

 "Trago para a palestra princípios e valores que foram tirados da sociedade, foram tirados das casas, foram tirados das escolas e eu tento trazer isso para a escola com essa palestra de impacto, que é de vivência, de prevenção com as drogas, de respeito aos pais, honrar os professores e valorizar tudo aquilo que os pais e os professores estão fazendo para que esses alunos não venham perder os sonhos como eu perdi os meus. Pensar que pessoas que estão aqui hoje pensam em tirar suas próprias vidas, sentindo-se sozinhas, onde deveriam estar acolhidas. Sonhos perdidos, como eu perdi vários por causa do mundo das drogas, então eu tento passar isso pra eles. Passar exatamente que eles podem ser o que eles querem ser, que o tamanho do sonho deles é o tamanho do esforço que eles fazem para chegar. Não importa o que acontece, o que as pessoas abandonam, o que importa é a decisão deles agirem e tomarem uma atitude de mudança", falou Marcelo Duarte.

BRUNO SILVA - ALUNO EJA

Reportagem: Jairo Gomes
Fotos: Jairo Gomes
Fonte: Blog do Jairo Gomes

Crânio de 2 mil anos encontrado em Brejo terá rosto reconstituído

Crânio foi encontrado na década de 1980 junto com uma flauta confeccionada com um osso. Fotos: Rafael Furtado.

Um crânio de idade aproximada de 2 mil anos, encontrado no Sítio Arqueológico Furna do Estrago, no município de Brejo da Madre de Deus, terá seu rosto revelado pela ciência no próximo dia 24 de abril. Será a primeira reconstituição de um ser pré-histórico da região nordestina por meio de um programa de Reconstrução Facial Forense (RFF), técnica que consiste em restaurar a aparência de um indivíduo em vida por meio das características do crânio.

Chamado apenas de “flautista”, a peça histórica, integrante de uma tribo indígena, foi encontrada durante uma escavação realizada na década de 1980, quando foram recuperados outros 83 crânios, que hoje estão no acervo científico do Museu de Arqueologia da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). A reconstituição ocorrerá graças ao grau de conservação em que o flautista foi encontrado. O trabalho será feito por uma equipe multidisciplinar de várias partes do País, composta por arqueólogos, cirurgião plástico, biólogo, designer e historiador.

A possibilidade de reconstituir as feições do índio ganhou vida após os estudiosos se interessarem em conhecer a face da população pré-histórica da tribo, que vem sendo associada às primeiras características do homem nordestino contemporâneo. Escolhido por ser uma das peças mais emblemáticas do museu, sabe-se que o crânio em questão é de um homem adulto, com cerca de 45 anos, que morreu possivelmente de morte natural. Ele se destacou durante as escavações por conta do seu “enxoval” funerário – como são chamados os adornos enterrados junto ao corpo.

Roberta Richard acredita que o índio tinha ascendência sobre os demais integrantes da tribo.

Chamou a atenção, em primeiro lugar, uma flauta confeccionada em uma tíbia humana (um dos ossos da perna), que estava entre os seus braços, talvez para emitir algum som de alerta para a tribo. Ainda com ele havia 22 contas de sementes, supõem os pesquisadores, de um provável colar, que o destacava dos demais integrantes do grupo.

 “Acredita-se que ele tinha uma postura importante na tribo, pois quanto maior o número de contas de semente, maior a hierarquia dentro dessa tribo da Furna do Estrago”, observa a coordenadora do Museu de Arqueologia e uma das participantes do projeto, a bióloga Roberta Richard.

Outro fato curioso é o estado em que foram encontrados os crânios na Furna do Estrago. Todos estavam encobertos por fibras vegetais, como num ritual de sepultamento. Entre as plantas, o caroá (da família das bromélias) e folhas de palmeiras, usadas também para a fabricação de cestas e redes. A dieta, porém, não era das melhores. As inflamações encontradas na dentadura do flautista dá indícios de que era alto o consumo de glicose, composta nos frutos. Eles também gostavam de se alimentar do caracol gigante, também chamado aruá-do-mato.

Flauta de osso humano encontrado com o índio.

Pelos achados, supõe-se que o flautista vivia numa tribo caçadora-coletora. É o que acredita o coordenador de Pesquisa e Estudos Arqueológicos e Históricos da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Flávio Moraes, um dos pesquisadores envolvidos no trabalho.

 “Revelar o rosto do flautista será um avanço significativo para a arqueologia, uma vez que vamos nos deparar diretamente com um indivíduo ainda não compreendido em sua totalidade pela ciência. Por meio das características físicas, vamos saber o fenótipo de toda a tribo, como o tipo de olhos e cabelo, e a dinâmica da vida deles, até porque se trata de uma população de 2.000 anos que já conseguia polir e manusear utensílios para cortar carnes e quebrar sementes, por exemplo”, conta Moraes.

Próximos passos

A primeira parte do trabalho consistiu em digitalizar o crânio em 3D, por meio do escaneamento de fotos registradas em vários ângulos. O próximo passo – e o mais complexo – será modelar sobre ele os músculos principais da face e complementar com o restante dos chamados tecidos moles (a exemplo de gorduras e glândulas) e projetar a espessura da pele. O resultado será revelado ao público às 19h, no próprio Museu de Arqueologia da Unicap, que fica na avenida Oliveira Lima, 824, na Boa Vista. “Dia 24 de abril será o grande dia”, brinca Roberta Richard.


Com informações da Folha PE.

Cajazeirense é encontrado queimado dentro de mala de veículo em lixão do Rio Grande do Norte

Uma irmã do cajazeirense usou sua rede social Facebook para divulgar o fato, que definiu como “tragédia”.

Carro foi queimado em lixão (Foto: Na Ficha da Polícia)

O corpo de um homem encontrado carbonizado dentro da mala de um veículo no Lixão da comunidade de Acauã de Dentro, entre as cidades de Itajá e Ipanguaçu, no interior do Rio Grande do Norte foi identificado por familiares como sendo do cajazeirense Estefânio da Silva Mangueira, de 36 anos.

O corpo foi encontrado nessa terça-feira (12) por populares, que acionaram o 10º Batalhão de Polícia Militar do RN. A PM isolou o local até a chegada dos peritos do ITEP, que fizeram a remoção do corpo para sede do órgão em Mossoró.

Uma irmã do cajazeirense usou sua rede social Facebook para divulgar o fato, que definiu como “tragédia”.

Segundo informações, Estefânio era foragido da Justiça. Ainda de acordo com informações, o corpo da vítima será transladado para Cajazeiras, onde será sepultado..

Professora lamenta que Biblioteca Pública de Caruaru não tenha prazo para reabrir

Em Caruaru, a Biblioteca Pública Municipal Álvaro Lins permanece fechada desde dezembro de 2016. O espaço já completou 100 anos. Um estudo está sendo realizado para que o acervo passe a funcionar no Espaço Cultural Tancredo Neves.

Na reportagem de Claudiana Silva, a professora Josineide Mota, funcionária da Biblioteca, lamentou que não exista um prazo para reabertura.

Ouça

Fonte: Liberdade.com.br

Rotam prende traficante com quase R$ 2 mil em drogas no Cariri

A Polícia Militar, através da ROTAM, prendeu na manhã da ultima segunda-feira(12), um homem suspeito de tráfico de drogas, em Monteiro, no Cariri paraibano.

De acordo com as informações, a prisão ocorreu assim que o homem chegou na cidade portando aproximadamente R$2.000,00(dois mil reais) em drogas. O acusado é de Santa Cruz do Capibaribe(PE).

QUADRILHA ROUBA BOMBAS DE POSTO DE COMBUSTÍVEIS EM ÁGUAS BELAS

Cerca de 15 elementos armados renderam dois vigilantes de um posto de combustível no Povoado Campo Grande em Águas Belas e roubaram 05 bombas do posto.

De acordo com a Polícia Militar, os bandidos amarraram os vigilantes e amordaçaram com fitas adesivas enquanto a quadrilha retirava as bombas.

Ainda segundo a polícia, o roubo aconteceu por volta de 1h30 da madrugada de terça-feira (13). Após duas horas do roubo, os vigilantes conseguiram se soltarem e pediram socorro.

O policiamento militar foi ao local e constatou o roubo. O caso foi comunicado a Polícia Civil para investigar o assalto.

POLÍCIA REGISTRA 16º HOMICÍDIO EM LAJEDO, VÍTIMA ERA EX-PRESIDIÁRIO

Um homem foi assassinado no fim da manhã desta terça-feira (13), no Loteamento Bitonho, em Lajedo, no Agreste de Pernambuco.

O crime aconteceu em numa estrada vicinal nas proximidades do Cemitério Capo da Paz, a vítima foi o ex-presidiário Carlos Felipe Antunes do Carmo, de 36 anos, Portuga, como ele era conhecido foi alvejado por disparos de arma de fogo.

De acordo com informações da polícia, o crime foi praticado por dois elementos que estavam em uma moto vermelha, ainda segundo informações, a vítima estava acompanhada da companheira e não há informações se ela foi alvejada. A Polícia Civil realizou o levantamento do local do crime e encaminhou o corpo para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru, 16 pessoas já foram assassinadas este ano em Lajedo.

Fonte: Portal Agreste Violento

Paixão de Cristo de Nova Jerusalém renova seu rico figurino

Como parte das renovações promovidas a cada ano na Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, espetáculo realizado todos os anos durante a Semana Santa na cidade-teatro localizada no município Brejo da Madre de Deus (PE), os figurinos dos personagens principais são alvo de uma atenção muito especial.

 “Terminamos uma temporada e já começamos o trabalho de pesquisa para o ano seguinte. Sempre procuramos novidades para trazer mais realidade às cenas”, afirma Marina Pacheco, coordenadora do figurino e responsável por reproduzir em Nova Jerusalém os trajes dos habitantes da região da Judéia durante o domínio romano há cerca de 2 mil anos.

Para 2018, vários personagens tiveram as roupas renovadas, a exemplo de Herodes, interpretado por Victor Fasano, que terá um figurino com detalhes e acabamento dignos de um rei. “Utilizamos uma cartela cromática em tons vinho e dourado, traduzindo aspectos de pinturas barrocas. O cinto e os braceletes foram bordados a mão, além dos detalhes dos anéis, tecidos nobres, brocado com estampa de arabescos vindo diretamente do Canadá, elementos da arte Islâmica e galões com pingentes vindos da Índia”, conta Marina.

Ela revela ainda que a coroa foi toda confeccionada com trabalho manual, em ouro velho, misturando peças garimpadas no mercado local com pedras vindas do Oriente Médio. Para completar o figurino, a barba do rei e a maquiagem foram elaboradas a partir de estudos a fim de garantir um resultado bem realista.

O figurino da rainha Herodíades também foi criado a partir de uma extensa pesquisa sobre a arte do Oriente Médio. Uma cartela de cor verde esmeralda e azul, misturada a tons dourados, irá compor os trajes da mulher de Herodes. Bordados em pedras preciosas e joias vindas do Oriente Médio completam a indumentária, além de uma luxuosa coroa aramada com pedras preciosas que irão ressaltar ainda mais a sensualidade da atriz Nicole Bhals, que interpreta a personagem.

Novidades também no figurino de Caifás, vivido por Ricardo Mourão, que, este ano, vai usar um colar feito com capim dourado e pedras naturais, que simbolizam as 12 tribos de Israel. Em sua estola, faixa de pano usada pelo personagem, encontram-se sinos pendurados, anunciando a sua chegada ao templo. Na barra de suas vestes, romãs foram pintadas para simbolizar a riqueza. A barba de Anás, personagem interpretado pelo ator Tonico Pereira, foi confeccionada sob medida e tecida fio a fio.

Outra novidade deste ano é que a coroa de espinhos usada por Jesus (Renato Góes) que foi inspirada na do filme A Última Tentação de Cristo, de Martin Scorsese. A coroa, que é um dos principais adereços do personagem, foi feita de espinhos de juá que são mais compridos e ficam mais visíveis. Já para as vestimentas do personagem principal, foram utilizados tecidos rústicos em tons claros e terrosos, além de técnicas de envelhecimento. O manto de cor clara simboliza a “luz do mundo” representada por Jesus.

A dor e a força de Maria, interpretada por Fabiana Pirro, inspiraram a criação do traje da personagem para 2018. Para esse figurino também foram feitos vários testes de tingimento, que resultaram em uma mistura dos tons azul e cinza, transmitindo um efeito de tons esmaecidos, num jogo de claro-escuro para expressar mais peso no sentimento de dor da personagem. Além das camadas de túnicas e mantos, em tecido de fibra natural.

Para a vestimenta de Madalena, papel de Rita Guedes, foi escolhido um tom de vinho quase preto com ouro velho, além de acessórios para a cabeça, maquiagem forte e tatuagens de rena nos pés e nas mãos. “Realizamos vários testes de tingimento em amostras, conjugados com a luz cênica e direção de fotografia, o que resultou numa variação de tons bordô, uma cartela cromática que traduz aspectos de pinturas barrocas”, explica Marina Pacheco.

Este ano, a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém acontecerá de 24 a 31 de março. Ao todo, 450 atores e figurantes atuam no espetáculo sob a condução dos diretores artísticos Carlos Reis e Lúcio Lombardi. Além disso, a Paixão agrega cerca de 600 profissionais incluindo técnicos, eletricistas, sonoplastas, contra regras, maquiadores, cabeleireiros, e costureiras, entre outros.

O esforço e a seriedade empreendidos na montagem da Paixão de Cristo traduzem-se na satisfação revelada pelo público nas pesquisas de opinião. Todos os anos, cerca de 98% dos pesquisados consideram o espetáculo ótimo ou bom. Além disso, quase 50% do público retornam para assistir a Paixão pelo menos mais uma vez. Não é sem motivos, portanto, que, ao longo dos seus mais de 50 anos de história, a Paixão de Cristo já registra um público acumulado de aproximadamente 3,8 milhões de expectadores.

As entradas para o espetáculo, que já estão à venda pelo site oficial (www.novajerusalem.com.br) custam de R$ 100,00 a R$ 140,00, dependendo do dia, com meia-entrada para estudantes, professores de Pernambuco e público de até 14 anos. Nas compras feitas pelo site, o valor do ingresso poderá ser parcelado em até 12 vezes nos cartões de créditos.

Shareaholic