segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Proprietários de sedes de Delegacias em outras cidades atestam atrasos do Estado

Movimentação foi grande na sede da Delegacia e São José do Egito

A crise chegou às delegacias da Policia Civil de algumas cidades do Pajeú. Com 17 meses sem receber o aluguel do prédio onde funciona a Delegacia do município de São José do Egito, o proprietário Jose Aldo Gomes, conhecido como Aldo da Drogal, já deu a ordem de despejo.

O delegado da cidade Paulo Henrique de Medeiros, enviou um ofício para a Câmara de Vereadores da cidade, informando que a partir do próximo dia 17 os atendimentos e servidores da delegacia seriam transferidos para Afogados da Ingazeira, cidade vizinha.

Mesmo com o próprio salário e dos seus secretários e inativos atrasados, o Prefeito da cidade Evandro Valadares (PSB) admitiu que a Prefeitura pode assumir o aluguel das futuras instalações.

Segundo informações do radialista Anchieta Santos no programa Cidade Alerta, da Cidade FM, em Santa Terezinha o Estado não paga o prédio da Delegacia a treze meses. Na cidade de Brejinho são nove meses de atraso. Em Tuparetama, oito meses e em Tabira são quinze meses como confirma o empresário conhecido como Aldo da Vidraçaria.

Por seu lado a Secretaria de Defesa Social (SDS), negou que o aluguel do imóvel onde funciona atualmente a delegacia da cidade de São José do Egito esteja atrasado.

A SDS promete que “não haverá qualquer prejuízo para a população” e que “nova sede da delegacia está sendo viabilizada”. Na verdade o proprietário do prédio recebeu a promessa de que até hoje receberia os 17 meses do aluguel atrasado.


Diretor de Faculdade formaliza proposta de doação de espaço para Delegacia.

O Diretor Geral da Faculdade Vale do Pajeú, Cleonildo Lopes da Silva, esteve reunido com o Chefe de Polícia Civil , Joselito Kherle, mais advogados egipcienses, para formalizar a proposta de construção de uma sede para a Delegacia de São José do Egito no terreno ao lado da faculdade.

Desenho do prédio entregue a Kherle

 “Queremos uma solução boa para a sociedade e para todos. A construção ocorreria ao lado da Faculdade, que doaria todo o prédio e terreno para que São José tenha uma Delegacia integrada com o Núcleo de Práticas Jurídicas em um projeto inovador com o Governo do Estado”.

Para ele, essa Delegacia seria um projeto modelo de acessibilidade, de conforto tanto para a sociedade egipciense como para os policiais. “Toda a estrutura estará voltada para a comunidade”, disse Cleonildo. Oficialmente, a Polícia Civil ainda não se manifestou sobre a proposta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shareaholic