quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Em PE, candidatos ao Governo fogem de Temer e se aproximam de Lula

Candidatos ao Governo de PE participaram de debate na Rádio Jornal


Os candidatos ao Governo de Pernambuco, durante o primeiro debate realizado pela Rádio Jornal nesta terça-feira (28), se afastaram da figura do atual presidente Michel Temer (MDB) e trataram de uma aproximação ao ex-presidente Lula (PT). O confronto, que contou a presença de Armando Monteiro (PTB), Paulo Câmara (PSB), Dani Portela (PSOL) e Maurício Rands (PROS), os palanques e alianças entre partidos também foram questionadas, assim como questões de saúde, educação e segurança no estado.

O atual governador, Paulo Câmara (PSB), tratou de separar a imagem de Temer da sua candidatura desde a primeira intervenção, considerando a aliança do seu partido com o PT como preponderante. "Fomos perseguidos por temer e todos os aliados. Apoiamos Lula, isso é muito claro. PE é um estado pouco endividado e não tem acesso a crédito por pura perseguição. Estamos dando conta do recado sim, fazendo o que precisa ser feito para manter a taxa boa de saúde. PE vai voltar a ter acesso ao crédito com Lula como presidente", comentou.

Já Armando Monteior (PTB), que já havia declarado apoio à Lula caso confirmada sua candidatura, tratou com tranquilidade o fato de estar num palanque com partidos que foram a favor do impeachment e fazem parte do governo Temer. "Vamos acabar com isso de palanque conservador. Quero dizer a você que me sinto bem na companhia desses dois senadores (Bruno Araújo e Mendonça Filho). Vamos discutir um governo digital, vamos discutir o governo de pernambuco, sem preconceito", disse. 

A candidata do PSOL, Dani Portela, também citou o apoio histórico do seu partido ao PT. "Vamos forma outro palanque, PE foi governado pelo mesmo palanque por 12 anos. O PSOL é de esquerda, que teve ao lado de Lula e Dilma. Serei a governadora do cooperativismo. Queremos gerar emprego e renda, Pernambuco com esperança e com as mulheres no centro dessa mudanças", afirmou Dani.

Por fim, Maurício Rands (PROS) destacou seu histórico de apoio aos trabalhadores, considerando sua candidatura como 'uma oposição de esquerda'. "Durante toda minha vida fui a favor dos trabalhadores, num momento de ditadura militar. Nós fazíamos chapas de trabalhadores de esquerda contra usineiros. Constituímos muitos sindicatos, estudei essas propostas e as relações de trabalho. Fui contra a reforma trabalhista pois ela não equilibra, ela desequilibra. Eu defendo a autonomia privada coletiva que dê condições aos sindicatos para poder negociar". 

Maurício Rands (PROS) Guga Matos/JC Imagem


Educação


ARMANDO MONTEIRO

Armando Monteiro (PTB) Guga Matos/JC Imagem

 "Educação para mim é um ciclo completo. Pernambuco conquistou avanços no Ensino Médio. Desde o governo anterior ao de Eduardo, as escolas de tempo integral foram implementadas. No ensino fundamental, somos ruins. No Ceará, houve suporte técnico e pedagógicos. Vamos cuidar do ensino em todo o ciclo, inclusive no ensino fundamental. PE é um só, temos que cuidar com visão integrada. PE tem a mais alta taxa de analfabetismo na região, quase um milhão de pernambucanos. Temos que ter olhar do conjunto. No Ensino Médio, Pernambuco avançou, mas temos que cuidar de todo o circuito. 150 mil crianças estão fora das escolas, segundo dados do IBGE. Em suma, vamos cuidar da educação de forma integrada. se foi possível lá, será possível em Pernambuco".

PAULO CÂMARA

Paulo Câmara (PSB) Guga Matos/JC Imagem

 "Estamos fazendo muito pela educação, e hoje Pernambuco atingiu a melhor taxa de educação do Brasil. Temos a menor diferença entre o ensino público e privado. É um grande caminho de prevenção para os desafios. Temos a escola integrada, que reúne todos os ensinos. Tudo que aprendeu no Ensino Médio vamos passar para os municípios de Pernambuco".

DANI PORTELA

Dani Portela (PSOL) Guga Matos/JC Imagem

 "Isso é uma pergunta que todo o pernambucano tem feito. a insegurança no interior, feminicídio aumentando. Precisamos pensar num outro modelo de segurança pública, que ataque as causas da violência. Com educação e saúde. Como combater a violência se não combatemos as causas? Precisamos de escola e emprego. isso é um dos fatores que aumenta a violência. temos 12 anos de gestão do PSB, foi feito o pacto pela vida e pela vida de quem?".

Segurança

ARMANDO MONTEIRO

 "É possível atuar de forma efetiva na segurança. Eduardo Campos fez isso reduziu a criminalidade. Terceirizar a culpa é uma tendência, vamos restaurar a segurança. Vamos dizer aos bandidos que eles não terão vida fácil. Vamos integrar comunidades e municípios, investir na repressão, principalmente pensar também nos jovens que estão em área de risco".

PAULO CÂMARA

 "Temos compromissos com o povo de Pernambuco. Temos que diminuir a violência, com ações que façam acontecer. Ampliar os serviços de saúde, ser eficientes. Vamos devolver empregos e criar programas de assistências, de transferência de rendas. Pernambuco é um estado de vanguarda, temos que ficar na frente".

DANI PORTELA

 "Eu sou mulher e digo, tá muito inseguro viver em Pernambuco. O pacto pela vida funcionou enquanto gerava números positivos. Pernambuco volta a estar no ranking da violência. Esse pacto não foi feita pela nossa vida. Nossa juventude lota presídios e continua morrendo. Precisamos pensar em outras saídas e de forma integrada". 

MAURÍCIO RANDS

 "A Mata Sul continua correndo riscos. O que falta é maior capacidade de articulação política em Brasília, com empresariado para que haja investimentos. Desenvolvi uma articulação muito forte em Brasília e vou colocar essa articulação para Pernambuco, que perdeu muita força política nos últimos anos".


Assista o debate

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shareaholic