sábado, 7 de abril de 2018

Lula diz que vai se entregar à PF e garante inocência: "Não sou humano, sou uma ideia"

Lula falou por mais de 50 minutos em frente a sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Paulista - Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Pela primeira vez após ter o pedido de Habeas Corpus negado pelo STF e um mandado de prisão expedido contra ele, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um pronunciamento oficial de mais de 50 minutos em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, onde está alocado com militantes e companheiros políticos. Lula disse viver os melhores momentos de sua carreira política, e considerou o juiz Sérgio Moro, o Ministério Público e a imprensa os 'verdadeiros criminosos'. 

"Estou sendo processado e tenho dito claramente: sou o único processado por um apartamento que não é meu. A PF da lava jato mentiu que era meu, o MP mentiu dizendo que era meu, o Globo mentiu dizendo que era meu e o Moro mentiu dizendo que era meu. Já fiz muita coisa com meus 72 anos, mas não os perdoo. Passaram para a sociedade a ideia de que sou um ladrão. Deram a primazia para ser chamado de petralha, negando a política desse país. Nenhum deles tem coragem ou dorme com a consciência tranquila com a honestidade como eu", disse Lula. 

O ex-presidente também confirmou que vai se entregar a Polícia Federal, garantindo a crença de se provar inocente. "Quero saber quantos dias vão pensar que estão me prendendo e, na verdade, estão criando mais 'Lulas' nesse país. Estou fazendo uma coisa muito consciente. Eu não to escondido, eu vou lá na barba deles, para saberem que eu vou provar a minha inocência. Façam o que quiser. Os poderosos podem matar uma ou duas rosas, mas jamais conseguirão deter a chegada da primavera. Não adianta pensar que eu vou parar. Não parei pois sou uma ideia e não um ser humano", afirmou Lula. 

Ainda sobre a acusação, Lula pediu que a justiça o julgue pelos autos do processo. "O problema é que você não pode fazer julgamento subordinado a imprensa. No fundo você destrói a imagem das pessoas e o juiz diz que não pode ir contra a opinião pública. Quem quiser votar com a opinião pública seja condidato, escolha um partido e largue a toga. O cidadão tem que votar com base apenas nos autos do processo. Ministro da Suprema Corte não deveria dar declaração para votar. Nos EUA isso não acontece. O juiz tem que ter a cabeça mais fria, responsabilidade", disse Lula.

VEJA O PRONUNCIAMENTO DE LULA NA ÍNTEGRA:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shareaholic