terça-feira, 29 de novembro de 2016

HOMEM COM PROBLEMAS MENTAIS MORRE AFOGADO EM BARRAGEM


Um homem que sofria com problemas mentais morreu afogado em uma barragem no distrito de Vila Nova, zona rural de Quipapá, na Mata Sul de Pernambuco.

Familiares da vítima identificada como sendo, José Arnaldo de Lima, de 46 anos, disseram que ele saiu de casa na noite do ultimo domingo (27/11), o corpo foi localizado nesta segunda-feira (28), a Polícia Civil realizou o levantamento cadavérico constatando que o cadáver não apresentava marcas de agressões. O corpo foi liberado e seguiu para o Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife.

Preso no Cotel, vereador Estéfano Menudo não terá regalias

Foto: Divulgação

O vereador do Recife Estéfano Menudo se entregou no final da manhã desta terça-feira (29) no Cotel.
Ele era procurado pela Polícia Civil e buscas foram feitas na residência do político nesta terça.

O vereador é acusado de tortura e concussão, quando é exigido dinheiro ou vantagens indevidas por um funcionário público em exercício. Os crimes teriam sido praticados enquanto ele estava na função de policial civil.

O promotor da Vara de Execuções Penais de Pernambuco, Marcelo Ugiette, disse que foi procurado pelos advogados e pela família do vereador.

O promotor ressalta ainda que no presídio Estéfano Menudo não receberá regalias. “Ele deve ficar no Cotel. Vai ter as formalidades legais para o cumprimento da pena, como qualquer outro”, afirma.
PENA

O vereador foi condenado pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco, e os advogados de defesa entraram com recurso. O Superior Tribunal de Justiça manteve a decisão, mas diminui a pena de 8 anos e 9 meses de reclusão para 5 anos 8 meses e 9 dias.

Menudo filiado ao PSB, não teve disputou as últimas eleições, mas nomeou a filha Natália de Menudo, também como vereadora.

Banco Bradesco de Chã de Alegria é alvo de explosão


Cortesia/ Rádio Jornal

A Polícia está procurando pelos suspeitos de explodir um caixa eletrônico do Banco Bradesco localizado no município de Chã de Alegria, na Zona da Mata de Pernambuco.

De acordo com a PM, os suspeitos chegaram na agência bancárias por volta das 2h 30 desta terça-feira (29) e utilizaram explosivos no equipamento.

Ainda não há informações sobre a quantia levada pela quadrilha.

Polícia Civil estima valor milionário desviado por vereador de Carpina

Foto: JC Imagem

A Polícia Civil estima que R$1milhão foi desviado por uma quadrilha que praticava crimes de estelionato, peculato, falsificação ideológica e de documentos públicos liderado pelo ex-presidente da câmara de vereadores da cidade de Carpina, na Zona da Mata Norte do Estado.

De acordo com a polícia, o vereador reeleito pelo PSB, Tota Barreto, seria o líder do grupo que contratava funcionários fantasmas e fazia empréstimos consignados sem autorização no nome dos falsos servidores.

Todo o salário ou dinheiro retirado nos empréstimos ficavam com o vereador. Pelo menos seis pessoas contratadas de maneira fraudulenta no esquema já foram identificadas, ouvidas ou detidas durante a Operação Caça Fantasma, deflagrada na última quarta-feira (23).
O vereador Tota Barreto está preso preventivamente.

O delegado titular de Carpina, Diego Pinheiro, detalha como começou a investigação. “Uma vítima nos procurou para dizer que estava sendo cobrada indevidamente por um contrato consignado que ela não fez. Verificamos o documento e analisamos que havia uma portaria nomeando a mesma para ser chefe de gabinete da câmara dos vereadores de Carpina, nos anos de 2013 e 2014, gestão essa do presidente Tota Barreto quando era vereador”, afirma.

As investigações continuam para avaliar exatamente quanto foi roubado. A polícia não descarta a possibilidade de outros vereadores de carpina estarem envolvidos no esquema já que até parentes de Tota Barreto, como o namorado da filha dele e o cunhado, participaram.

Durante a operação Caça Fantasma, nove pessoas foram presas e três conduzidas coercitivamente para prestarem depoimento. Mais de 100 policiais participaram na iniciativa.

Velórios dos atletas Kempes e Cleber Santana ainda não foram definidos

O Ministério da Defesa Brasileiro aguarda uma posição do governo colombiano para trazer ao país os corpos em quatro aviões disponibilizados pela força aérea

Foto: Reprodução

Ainda não há definições sobre data e local dos enterros e dos velórios dos dois pernambucanos mortos no acidente aéreo que vitimou 75 pessoas, entre jornalistas e delegação do time de futebol da Chapecoense, próximo a cidade de Medelín, na Colômbia. Os pernambucanos que morreram na queda do avião são os jogadores Everton Kempes, atacante, e Cleber Santana, meio campista e capitão do time de Chapecó, em Santa Catarina.

Cleber Santana tinha 35 anos, nasceu no Recife e começou a carreira no time do Sport. Jogou no São Paulo, Flamengo, com passagens ainda pelo Criciúma e Avaí.

No bairro de ouro preto, em Olinda, onde a família reside,
o irmão de Cleber, Cleibson Santana, diz a mãe dos dois tinha esperança de que o filho fosse um dos seis sobreviventes do acidente aéreo.

Everton Kempes, tinha 31 anos e era natural da cidade de Carpina, na Zona da Mata Norte do Estado. Aos cinco anos de idade se mudou do município para morar no Rio de Janeiro, onde foi criado.

Os pais ainda residem na capital carioca e em Carpina apenas moram alguns poucos parentes. Os que o conheciam em Carpina, estão chocados e não quiseram falar com a imprensa.

Investigação

A polícia da cidade de Medelín, na Colômbia, ainda não divulgou detalhes sobre o acidente ou se a caixa preta do avião já foi encontrada. Os corpos das vítimas permanecem em Medelín. O Ministério da Defesa Brasileiro aguarda uma posição do governo colombiano para trazer ao país os corpos em quatro aviões disponibilizados pela força aérea. O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, divulgou uma nota de pesar, na qual afirma se solidarizar com as vítimas, principalmente os atletas pernambucanos.

NOTA DE PESAR

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, divulgou uma nota de pesar sobre a tragédia e lamentou a morte de dois atletas pernambucanos que integravam o time da Chapecoense, Cleber Santana e Everson Kemps. Mais cedo, o presidente Michel Temer também lamentou o acidente envolvendo a aeronave. Foi decretado luto oficial de três dias no país.

Leia na íntegra a nota de pesar do governador Paulo Câmara:


"Quero me solidarizar com os familiares e amigos das vítimas do trágico acidente que ocorreu com a aeronave que transportava os jogadores e a comissão técnica da Chapecoense e jornalistas que iriam cobrir a participação do clube na final da Copa Sul-Americana, na Colômbia. Meus sentimentos se dirigem a todos, mas gostaria de nominar de forma especial aos amigos e familiares dos dois atletas pernambucanos da equipe da Chapecoense: Evérton Kempes e Cléber Santana.
Paulo Câmara
Governador de Pernambuco"

"Estamos à disposição do governo da Colômbia", diz ministro da Defesa

Rádio Jornal / Rafael Souza

O ministro da defesa Raul Jungmann promete apoio pós-tragédia. Foto: reprodução/ internet

O governo brasileiro anunciou na manhã desta terça-feira (29) que enviará toda ajuda possível para coloborar com as autoridades na Colômbia após a
tragédia que matou mais de 70 pessoas que estavam em uma aeronave a caminho de Medelín, onde a Chapecoense iria entrar em campo. O ministro da defesa, Raul Jungmman, anunciou reforços durante o programa "Passando a Limpo".

De acordo com Jungmman, o governo do Brasil "está enviando um avião Hermes C130, que é um avião de transporte saindo a partir de Manaus pra ajudar no transporte dos corpos para o Brasil, alem de um C99, um jato levando o prefeito de Chapecó e mais 12 pessoas para cuidar dos trâmites burocráticos, saindo de Santa Catarina para Medellin", afirmou o ministro.

Além desse reforço, dois outros avioes estão de sobre-aviso para o atendimento das vítimas e familiares da tragedia. Para atuar no resgate dos corpos, o ministro diz que está disponível, mas depende da solicitação do governo colombiano: "Não podemos violar a soberania do governo da Colombia, mas estamos à disposição", declarou.

Queda de avião da Chapecoense: especialista acredita em "pane seca"

Rádio Jornal / Rafael Souza

Aeronave que caiu na Colômbia tinha 17 anos de uso. Foto: reprodução/ internet

Em meio às especulações sobre o que teria acontecido com a
aeronave que caiu e matou 75 pessoas a caminho da Colômbia para jogo da Chapecoense nesta terça-feira (29), ganha força a tese de "pane seca", que seria a falta de combustível do avião.

A declaração foi dada pelo técnico em aeronaves Antônio Sobrinho, durante o programa "Passando a Limpo". "Tudo agora é especulação, mas há um detalhe que chama atenção. Pelos relatos das autoridades, aeronave não explodiu ao cair, o que estaria gerando a especulação. O que pode ter acontecido é uma 'pane seca', que seria a falta de combustível. Ou alguma pane desligou os motores.

A aeronave, uma Avro RJ85, da empresa Lamia, estava voando em baixa altitude no momento do acidente. O avião tinha 17 anos e era de fabricação inglesa: "O avião é de fabricação inglesa, quadrimotor que perdeu o seu poder de mercado depois dos jatos mais modernos", declarou.

A BUSCA PELAS CAUSAS DA TRAGÉDIA


Para o técnico Antônio Sobrinho, as especulações sobre as reais causas da tragédia devem perdurar: "Existe sempre uma falha pra que um acidente ocorra. Como a teoria do queijo suiço, é uma série de falhas que existe pra que isso aconteça. Tudo agora é especulação", declarou.

Sobre o perigo ou as chances de um avião cair, o especialista fala com cautela: "A queda é uma coisa imprevisível, nao há estrutura que permita aproteção numa queda", declarou.

Temer decreta luto de 3 dias pela morte de brasileiros na Colômbia

Rádio Jornal / Com informações da Agência Brasil


O presidente Michel Temer decretou luto oficial de três dias pelo acidente envolvendo a equipe da Chapecoense, de Santa Catarina. Ele também determinou que a Aeronáutica disponibilize aeronaves para as famílias e para translado das vítimas.

O avião que levava os jogadores, dirigentes esportivos e jornalistas caiu no município de La Ceja, nas proximidades de Medellín, na Colômbia, na madrugada desta terça-feira (29).

Oitenta e uma pessoas estavam a bordo; 76 morreram, segundo as autoridades colombianas. A equipe viajava para Medellín, onde disputaria a primeira final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, amanhã (30) à noite. O segundo jogo seria em Curitiba.

NOTA DE PESAR

Temer manifestou solidariedade às famílias das vítimas e determinou ao Itamaraty que faça contato com governo colombiano e com a prefeitura de Medellín. "Nesta hora triste que a tragédia se abate sobre dezenas de famílias brasileiras, expresso minha solidariedade. Estamos colocando todos os meios para auxiliar familiares e dar toda a assistência possível. A Aeronáutica e o Itamaraty já foram acionados. O governo fará todo o possível para aliviar a dor dos amigos e familiares do esporte e do jornalismo nacional”, disse Temer em seu Twitter.

Em Carpina, família chora morte de Everson Kempes, da Chapecoense

Rádio Jornal / Rafael Souza


Everson Kempes era natural de Carpina (PE) e está entre os mortos da queda do avião que levava a equipe da Chapecoense. Foto: reprodução / internet

Choque e muita triteza em Carpina, na mata norte do estado, onde nasceu o jogador Everson Kempes, que está entre os mais de 70 mortos na tragédia na madrugada desta terça-feira (29)
com o avião que levava a equipe da Chapecoense para a final da Copa Sul Americana em Medelín, na Colômbia.

Everson Kempes dos Santos Gonçalves, natural de Carpina, tinha 31 anos e jogava na equipe desde o final de 2015. O atleta era uma pessoa simples e muito querida. Familiares e amigos, muito abalados, preferiram não se gravar para a imprensa sobre o assunto.

O clima é de consternação pela morte de Everton, que saiu da cidade com apenas cinco anos, quando o pai foi tentar um emprego na cidade do Rio de Janeiro. Ficaram na cidades alguns tios e primos, que estão abalados e não querem falar com a imprensa.

HISTÓRIA DE SUCESSO

Apesar de pernambucano, Everson Kempes nunca jogou nos três grandes times do Recife (Sport, Santa Cruz e Náutico). Ele começou a carreira no Vitória até ser emprestado para o Ceará em 2010. Em 2011 jogou no América Mineiro e foi para o Osaka, do Japão, no ano de 2012. Neste ano de 2016 foi campeão do Campeonato Capixaba marcando um dos gols do título do Vitória (ES).

Everson Kempes estava na Chapeocoense onde além da Copa Sul Americana, também competia na Série A do Campeonato Brasileiro. A Chapecoense enfrentaria o Atlético Nacional de Medelín na grande final da Copa Sul Americana na noite desta quarta-feira (30). O avião com a equipe da Chapecoense estava a caminho de Medelín quando perdeu contato. Um total de 48 integrantes da Chapecoense estavam no voo, além de 17 membros da comissão técnica, sete da diretoria, três convidados e 21 profissionais de imprensa. Até o momento, estão confirmadas 75 mortes e seis sobreviventes. Além de Everson Kempes,
outro pernambucano estava na aeronave, o meia Cleber Santana.

Mãe de Cleber Santana soube de tragédia com a Chapecoense pela TV

O pernambucano Cleber Santana tinha 35 anos e jogava na Chapecoense desde 2015. Foto: reprodução/internet

O repórter João Victor Amorim foi até o bairro de Ouro Preto, em Olinda, onde vive a família de Cleber Santana, um dos dois pernambucanos que morreram no trágico acidente com o avião da Chapecoense. João conversou com Antônio, conhecido como Toinho, um amigo da família, que disse que a mãe do jogador, conhecida como Marinalva, passou mal e foi levada ao hospital por familiares após receber a informaçã da morte do filho. Ela soube do acidente com o avião pela televisão.
CLEBER SANTANA

O pernambucano Cleber Santana nasceu em Abreu e Lima em 27 de junho de 1981. Começou a cerreira no Sport e passou pelos clubes Vitória (BA) e Santos (SP), além do São Paulo e do Atlético Paranaense (PR), Avaí (SC), Flamengo (RJ) e Criciúma (SC). Cleber Santana se destacou no Atlético de Madrid e no Mallorca, ambos da Espanha. Cleber estava na Chapecoense desde 2015.

Após reparos na estrutura, Defesa Civil libera IML de Caruaru


Foto: Reprodução/ Internet

O Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru, no Agreste de Pernambuco voltou a funcionar, no fim da manhã desta terça-feira (29). O
prédio onde funciona o IML foi interditado pela Defesa Civil, no último sábado (26), por conta do teto que caiu e comprometeu a estrutura do local.

Após novos reparos que foram realizados, o prédio foi liberado e está funcionando normalmente. As necropsias também voltaram a ser realizadas no IML de Caruaru e não oferecem mais riscos. Durante cinco dias, famílias reclamara do fato de os corpos passarem por necropsia no Recife.

Na manhã desta terça-feira (29), Maria Beatriz, de Sairé, esperava a liberação do corpo do irmão, que foi assassinado na madrugada desta terça. “Se fosse para Recife a gente ia se complicar mais. A gente vem de Sairé, com carro dos outros e chegar aqui não ter resultado nenhum”, reclama.

Na unidade que funciona ao lado do Hospital Regional do Agreste, além do IML, também opera o CVO. Já os funcionários do setor administrativo continuam em uma sala na Delegacia Regional, no bairro Boa Vista.

Aval da Defesa Civil

Em nota, a Defesa Civil informou que foi realizada uma nova vistoria no Instituto de Medicina Legal (IML) para constatar os reparos realizados.

Fifa lamenta tragédia com avião que levava time da Chapecoense

Rádio Jornal / Com informações da Agência Brasil



O presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Gianni Infantino, expressou, por meio de nota, grande tristeza e choque pela tragédia que abateu a Chapecoense, após o acidente aéreo que deixou 76 mortos em viagem que levava o time catarinense para a disputa da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, da Colômbia.

“Este é um dia muito, muito triste para o futebol”, disse Infantino. “Lamentamos muito esse acidente aéreo na Colômbia. É uma notícia chocante e trágica. Nesse momento difícil, nossos pensamentos estão com as famílias e amigos. A Fifa gostaria de estender suas condolências para os torcedores da Chapecoense, a comunidade futebolística e os veículos de comunicação brasileiros”.

Autoridades colombianas disseram hoje (29) que na delegação que estava no avião da Chapecoense, há 21 jornalistas e representantes da imprensa e nove tripulantes, além dos jogadores e dirigentes esportivos. As equipes de imprensa são das emissoras Fox e Globo, além de canais de rádio, segundo a Agência Ansa.

ACIDENTE


Oitenta e uma pessoas estavam a bordo e 76 morreram, segundo as autoridades colombianas. A equipe do Chapecoense viajava para Medellín, onde disputaria a primeira final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, amanhã (30) à noite. O segundo jogo seria em Curitiba.

MULHER É ASSASSINADA E SOBRINHAS BALEADAS EM CAETÉS/PE

Uma mulher foi assassinada a tiros e suas sobrinhas de 9 e 14 anos baleadas na cidade de Caetés, no Agreste pernambucano. O crime aconteceu por volta das 19h desta segunda-feira (28) na Rua Sete de Setembro, localidade conhecida como Rua Nova.



De acordo com a Polícia Civil, dois elementos utilizando uma motocicleta na cor escura teriam invadido a residência da vítima e efetuado vários disparos de revólver calibre 38, acertando quatro deles em Quitéria Barbosa, de 30 anos, que não resistiu. Ela estava sobre a cama com uma filha de 1 anos nos braços, mas a criança não foi alvejada. Já as duas sobrinhas que estavam juntas dela foram alvejadas, mas não se sabe com quantos disparos nem a gravidade dos ferimentos, devidos elas terem sido socorridas de imediato para uma unidade hospitalar em Garanhuns/PE.

Os Agentes encontraram um projétil de calibre 38 sobre a cama da vítima e outras perfurações a bala no colchão.



Quitéria era ex-presidiária e saiu da prisão há cerca de 4 anos. Ela havia sido presa na cidade de Caetés por tráfico de drogas junta com seu companheiro que tem várias passagens por envolvimento com drogas. Eles portavam 60 pedras de crack quando foram abordados pelo efetivo do GATI 9ºBPM, em 25 de dezembro de 2012.

A Polícia Militar após ser informada do assassinato, efetuou várias rondas naquela região em busca dos assassinos, mas eles não foram encontrados.




Uma equipe da Polícia Civil esteve no local e encaminhou o corpo para o Instituto de Medicina Legal. A delegacia do município dará continuidade as investigações.

Chapecoense emite nota lamentando tragédia com avião

Da Agência Brasil


Foto: reprodução/twitter

A Chapecoense distribuiu nota oficial sobre o acidente aéreo com a delegação do clube, quando chegava em Meddélin, na Colômbia, na madrugada de desta terça-feira (29) numa região de difícil acesso.

"Em função do desencontro das notícias que chegam das mais diversas fontes jornalísticas, dando conta de um acidente com a aeronave que transportava a delegação da Chapecoense, a Associação Chapecoense de Futebol, através de seu vice-presidente Ivan Tozzo, reserva-se o direito de aguardar o pronunciamento oficial da autoridade aérea colombiana, a fim de emitir qualquer nota oficial sobre o acidente", diz o texto.

"Que Deus esteja com nossos atletas, dirigentes, jornalistas e demais convidados que estão junto com a delegação", termina o texto.

TRAGÉDIA


O avião transportava 72 passageiros e 9 funcionários de bordo. O clube viajava de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, para Medellín, onde disputaria a final da Sul-americana. A Conmebol adiou definitivamente a final.

Autoridades colombianas disseram hoje (29) que, entre os 76 mortos do acidente aéreo com o avião da Chapecoense, há 21 jornalistas e representantes da imprensa e nove tripulantes, além dos jogadores e dirigentes esportivos. As equipes de impresa são das emissoras Fox e Globo, além de canais de rádio.

Polícia confirma 74 mortos em avião da Chapecoense

Com informações da Agência Ansa


A polícia colombiana confirmou que 74 das 81 pessoas que estavam a bordo do avião que levava o time da Chapecoense morreram no acidente ocorrido na madrugada (29). Os sobreviventes são quatro jogadores, um jornalista e dois tripulantes. Oito pessoas foram resgatadas com vida, mas um jogador não resistiu e faleceu no hospital.

Inicialmente seis pessoas foram resgatadas com vida, sendo eles os jogadores Alan Luciano Ruschel (lateral), Jackson Ragnar Follmann (goleiro) e Marcos Danilo Padilha (goleiro); o jornalista Rafael Henzel; a comissária Ximena Suarez; e o técnico da aeronave Erwin Tumiri. A informação era de que o último sobrevivente resgatado é o zagueiro Hélio Hermito Zampier Neto. Ouça na voz de Rafael Souza:

O goleito Danilo foi dado como morto pelas autoridades colombianas. Por volta das 10h15, a Cruz Vermelha voltou atrás e recolocou Danilo na lista dos feridos. Não há informações oficiais sobre o estado de saúde das vítimas.

O avião que levava o time da Chapecoense sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira (29), na Colômbia, com 81 pessoas a bordo, sendo 72 passageiros e nove tripulantes.


Ele teria desaparecido do radar e feito um pouso forçado, devido a uma falha elétrica, em Cerro Gordo, nas proximidades da cidade de La Unión. Fontes locais dizem que a aeronave estava a apenas cinco minutos de voo do aeroporto mais próximo, mas o piloto decidiu arriscar o pouso antes.

Ele teria, inclusive, esvaziado os tanques de combustível para evitar uma explosão. O avião, que havia decolado de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, tinha como destino final o município colombiano de Medellín, onde a Chapecoense disputaria as finais da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, amanhã à noite.

TRIPULAÇÃO


Entre as pessoas que estavam na aeronave, havia jogadores, dirigentes esportivos e jornalistas. O avião era um British Aerospace 146, gerenciado pela companhia boliviana Lamia.


Shareaholic