terça-feira, 1 de novembro de 2016

Preso e identificado acusado de matar esposa de Marcílio Pires

Esta é a primeira foto do acusado. Na fuga, ele deixou a camisa ensanguentada usada no crime e vestiu uma camisa da Soferro, mas não trabalhava na empresa.

Acusado foi identificado como José Tenório, o “Zé Galego”, residente em Afogados

Acaba de ser preso o acusado do homicídio contra Érica de Souza Leite, 30 anos, conhecida por Paulinha, esposa do vereador eleito e odontólogo Marcílio Pires.

Ele foi capturado por policiais militares com apoio da Polícia Civil, Guarda Municipal e populares que ajudaram nas buscas. As primeiras informações confirmam que tata-se de José Tenório, o Zé Galego, residente no Bairro Borges, Afogados da Ingazeira.

Ele está sendo interrogado neste momento na Delegacia de Afogados da Ingazeira pelos Delegados Germano Ademir e Thiago. O Delegado Regional Jorge Damasceno dá suporte ao caso.

Segundo o blog apurou de uma fonte, a primeira versão de Zé Galego é a de que a vítima o devia uma importância em dinheiro. A polícia não acredita na versão. Zé Galego morava na Rua da Igreja, Borges, amolava em uma oficina sem muitos recursos ferragens, como enxadas e outras ferramentas. Não tinha passagem pela polícia.

O acusado foi encontrado próximo ao Sítio Oitis, no caminho de Solidão. Um esquema de segurança está sendo montado para evitar que ele seja linchado. Agora, além de confirmar sua identidade, a polícia quer saber motivação do crime ou se agiu a mando de alguém. Érica foi morta a facadas, uma delas, fatal, no pescoço e não resistiu.

O crime aconteceu entre e 9 e meia e dez da manhã, pouco depois que ela chegou em casa da Academia e Dr Marcílio havia deixado sua casa para trabalhar em Afogados da Ingazeira.

O homem tocou a campainha. Quando ela abriu a porta, foi atacada por ele. Imagens de uma Câmera de segurança próxima ao local indica que a vítima lutou até o fim pela vida, até ser atingida com uma facada no pescoço e desfalecer. Paulinha já deu entrada no Hospital de Tabira sem vida. O vídeo bate com relato da Diretora do Hospital Maria José, Zeza, com base nos relatos do médico Jamerson, pois também havia lesão dos braços, típicas de quem se defende do agressor.



Os indícios seriam de crime de encomenda ou premeditado, segundo o Capitão André Magalhães, do 23º BPM. Dr Marcílio chegou no final da manhã a Tabira.

Ele soube em Afogados, onde estava prestando atendimento. Eles tinham uma filha. Érica ainda era mãe de uma outra garota, de um primeiro relacionamento.

EX-INTERNO DA FUNASE É ASSASSINADO A TIROS


O 38º homicídio de 2016 em Bezerros, no Agreste pernambucano ocorreu na manhã de ontem segunda-feira (31/10) e teve como vítima, o menor, Armando Torres da Silva, de 17 anos, que morava na Rua São Miguel, na Vila Frei Damião.



Segundo a polícia, o jovem foi assassinado a tiros na Rua José Bernardo da Silva, naquela vila. Ele era ex-interno da Funase e usuário de droga. Também foram colhidas informações que ele vivia misturado com alguns indivíduos suspeitos de praticarem assaltos na área.

Os disparos contra ele, possivelmente partiram de uma espingarda calibre 12 e revólver. A motivação e autoria são desconhecidas até o momento.

O corpo do adolescente foi encaminhado para o IML de Caruaru/PE.

Entre em contato conosco Telefones:(81) 9 9704-3456 Whatsapp (81) 9 9428-8603

Tragédia em Tabira: esposa de vereador é assassinada!


Foi assassinada esta manhã em Tabira, a esposa do vereador eleito Marcílio Pires. Érica de Souza Leite, 30 anos, conhecida por Paulinha, foi morta a facadas por um homem ainda não identificado. Ele teria sido atingida por uma facada no pescoço e não resistiu.

Ainda não há muita riqueza de detalhes sobre o episódio, mas as primeiras informações começam a chegar. Há grande movimentação de viaturas na cidade. Segundo Anchieta Santos ao programa manhã Total, entre 9 e meia e dez da manhã, ela chegou em casa da Academia.

Um homem não identificado tocou a campainha. Quando ela abriu a porta, foi atingida com uma facada no pescoço. Paulinha já deu entrada no Hospital de Tabira sem vida. Segundo a professora Maria José, Zeza, Diretora do Hospital, com base nos relatos do médico Jamerson, os indícios são de que ela tentou se defender, pois também havia lesão dos braços.

O criminoso teria saído do local caminhando. Os indícios seriam de crime de encomenda ou premeditado, segundo o Capitão André Magalhães, do 23º BPM. Dr Marcílio chegou no final da manhã a Tabira. Ele soube em Afogados, onde estava prestando atendimento. Eles tinham uma filha. Érica ainda era mãe de uma outra garota, de um primeiro relacionamento.


Paula e Marcílio, em foto de arquivo

Em abril de 2015, o odontólogo, que é Major reformado da PM e já foi diretor do HR Emília Câmara, havia se queixado de ter sua vida violada em uma rede social. A cidade está em choque.

A polícia já iniciou as investigações em torno do caso. Até um helicóptero deve ser utilizado nas buscas. A polícia acha que, pela idade aparente do suspeito, ele não deve resistir ao forte calor durante a fuga.

O medo é de que populares tentem fazer justiça com as próprias mãos, pois há interesse em tê-lo com vida para chegar ao possível mandante ou saber motivação do crime. Ele teria deixado uma camisa ensanguentada pelo caminho e estaria usando outra, furtada em uma residência.


Paula, quando completou 30 anos em abril: morte choca Tabira

Conta de luz ficará mais cara a partir desta terça-feira em todo o Brasil


As contas de luz a partir do mês de novembro voltarão a ter uma cobrança adicional. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu que as faturas de energia terão a cobrança da chamada “bandeira amarela”, que já vale a partir desta terça-feira (01).

Com essa decisão, o consumidor pagará R$ 1,50 a mais para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Segundo a Aneel, a medida se deve às condições hidrológicas menos favoráveis, o que determinou o acionamento de usinas termelétricas, mais caras.

Desde abril deste ano, a bandeira tarifária estava verde, ou seja, não havia custo extra para os consumidores. O sistema de bandeiras tarifárias foi adotado em janeiro de 2015 como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia de usinas termelétricas, mais cara do que a energia de hidrelétricas.

Ainda de acordo com a Aneel, a bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz, mas uma forma diferente de cobrar um valor que já era incluído na conta de energia, por meio do reajuste tarifário anual das distribuidoras. A agência considera que a bandeira torna a conta de luz mais transparente e o consumidor tem a melhor informação para usar a energia elétrica de forma mais consciente.

Shareaholic