quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

DETENTOS DO CRA CAPOTAM VEÍCULO NA PE-177, EM ANGELIM/PE


Na tarde desta quarta-feira (17/2), a polícia registrou um capotamento na PE-177, mais precisamente no Sítio Riacho do Mel, área rural do município de Angelim. Segundo informações da polícia, o veículo Focus de cor prata e placa JQO-6942/PE, era conduzido por um dos dois detentos do CRA de Canhotinho que teriam perdido o controle do carro e capotado, eles fugiram antes da chegada da PM, com uma sacola de dinheiro e uma pistola. Durante buscas no local os policiais encontraram duas tornozeleira de monitoramento de detentos do CRA de Canhotinho/PE.
Com achegada do policiamento ao local do acidente foi encontrada uma mulher desacordada no banco traseiro do veículo. Ela apresentava sintomas de embriagues alcoólicas e não tinha escoriações. Uma equipe do SAMU foi acionada e fez o socorro dela para hospital de Canhotinho.

Agentes penitenciários do Centro de Ressocialização do Agreste (CRA) também realizaram buscas aos detentos, porém, eles não foram mais encontrados.

OPERAÇÃO CONJUNTA PRENDE SUSPEITOS DE ROUBO DE COBRE EM PERNAMBUCO


Quatro pessoas foram presas na madrugada desta quarta-feira (17) na BR-104, divisa de Alagoas com Pernambuco, suspeitas de integrar uma quadrilha especializada em roubo de cobre e alumínio.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal em Alagoas (PRF-AL), o grupo planejava um roubo à Companhia Hidroelétrica do São Francisco (CHESF), na cidade de Angelim, PE.

A operação, chamada Divisa, foi realizada pelas PRFs e pelas Polícias Militares dos dois estados. Segundo informações, as primeiras prisões foram realizadas em Quipapá, PE, por volta da 1h30, após abordagem a um veículo Celta, com placas de Olinda, PE, estacionado na rodovia.

No veículo estavam dois homens, que aparentaram nervosismo durante a bordagem. Eles acabaram confessando que haviam deixado dois comparsas em Angelim, para planejar um roubo à Chesf naquele município no próximo final de semana.

Outras duas pessoas foram encontradas pelas equipes que participavam da operação no local citado pelo suspeitos. Juntos, eles assumiram a autoria de um roubo realizado há três meses, a uma fábrica de torres eólicas no Cabo de Santo Agostinho, PE, o que teria rendido a cada membro do quadrilha cerca de R$ 10 mil.

Ainda segundo a PRF, os integrantes da quadrilha só usam armas no dia em que vão realizar os roubos, e por isso nenhum armamento foi encontrado com eles durante as abordagens. Nenhum dos suspeitos teve a identidade divulgada, mas dois deles têm passagem pela polícia por porte ilegal de arma de fogo, ameaça e furto.

Todos foram levados para a delegacia de Quipapá, onde foi lavrado um flagrante, por formação de quadrilha, e podem pegar de 4 a 8 anos de prisão.

Com informações do G1

Shareaholic