quinta-feira, 8 de outubro de 2015

08 de Outubro – Dia do Nordestino

A data foi instituída em 2009, em homenagem ao centenário do nascimento de Antônio Gonçalves da Silva, mais conhecido como Patativa do Assaré, poeta popular, compositor e cantor cearense. Além disso, trata-se também de uma homenagem ao célebre Catulo da Paixão Cearense, maranhense de São Luís e autor da famosa música “Luar do Sertão”.

O “Dia do Nordestino” foi criado em São Paulo, por ser a cidade onde vive o maior número nordestinos de todo o Brasil (com exceção do próprio Nordeste, claro). Apesar dos milhares de migrantes que chegam a São Paulo todos os dias, não havia até então uma data em que a comunidade pudesse comemorar e se reunir. Além disso, a lei é um modo de diminuir o preconceito sofrido por muitos nordestinosque migram para o sul do país, mostrando o valor cultural e social do nordeste brasileiro.

A cultura popular do Nordeste é um dos maiores traços do Brasil em sua verdadeira essência. Esses conjuntos de práticas e tradições são expressados através de festas, mitos, lendas, crendices, costumes, danças, superstições e outras tantas formas de manifestações artísticas do povo. Todos os anos, milhões de turistas vindos de outros estados e países escolhem a região como destino de suas férias. Isso porque, além das inúmeras belezas naturais, o Nordeste possui uma essência só sua, repleta de tradições e símbolos típicos. O artesanato, a música e a comida são os maiores exemplos.

No artesanato, rendas, redes tecidas à mão, bordados, cerâmicas, palhas, vime, objetos de argila coloridos, de madeira ou de coco são alguns dos artefatos produzidos por artesões nordestinos. Com muita habilidade e paciência, esses profissionais confeccionam verdadeiras obras primas que são vendidas para turistas do mundo todo. Já a música é representada pelo forró, maracatu, axé, repente etc.

A comida regional é bastante apreciada por conta de seu sabor inconfundível, que mistura vários temperos naturais e pode ter como base frutos do mar, mocotó, carne-seca, macaxeira, buchada de bode etc. No carnaval, manifestações populares como o bumba-meu-boi e o frevo agitam as ruas das cidades (isso sem falar no tradicional carnaval de Salvador, o mais famoso do país). Foi também do Nordeste que vieram grandes nomes da música e poesia brasileiros, como Luiz Gonzaga (o “Rei do Baião”), Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Jorge Amado e Torquato Neto. Na TV e no cinema, nordestinos como Wagner Moura, José Wilker, Chico Anísio, Lázaro Ramos e Glauber Rocha consagraram seus nomes no Brasil inteiro.

Enfim: seria impossível falar a respeito de toda cultura nordestina, de tãodiversificada que ela é. E nada disso existiria sem a ajuda do povo da região, osnordestinos, que passam de geração em geração todos os valores e aspectos desta rica cultura, que floresce até os dias de hoje. Hoje é dia de homenagear esse povotão simpático, acolhedor, guerreiro e trabalhador, que enche nosso país de orgulho.
O vereador Dida de Nan fez um discurso agradecendo o Prefeito Edson Vieira por ter conseguido duas viaturas da ciosac e em dias de feira a terceira. O prefeito está fechando parceria com os comandantes das polícias civil e militar para que possamos ter uma melhor segurança de nossa cidade. Pediu respeito ao vereador Carlinhos da Cohab, vereador o seu apelido de " ********* " não é por causa do ar que você respira e sim pelo o que você fala.

Oito de outubro é o Dia do Nordestino

Sessão solene comemora o Dia do Nordestino

Viva o Nordestino

Dia dos Nordestinos é comemorado neste 8 de outubro

Patativa do Assaré no ano de 1993 em frente à casa onde nasceu e viveu (Foto: Ernesto Souza / Ed. Globo)

Hoje (8/10) é comemorado o Dia dos Nordestinos. A data comemorativa foi criada no ano de 2009 em São Paulo, homenageando o centenário do nascimento de Antônio Gonçalves da Silva, mais conhecido como Patativa do Assaré, poeta popular, compositor e cantor cearense.

No Estado paulista, lugar onde a população nordestina fora da região Nordeste é expressiva, a data virou a Lei 14.952/2009 criada pelo vereador Francisco Chagas (PT). O intuito é celebrar as raízes e as tradições culturais dos nordestinos, além de relembrar a vida e obra do autor cearense.

Patativa do Assaré (1909-2002) está entre as principais figuras nordestinas do século XX. Vivia em Assaré (CE), com sua família de origem pobre que vivia da agricultura de subsistência. Com a morte do pai quando tinha 8 anos, começou a ajudar na plantação.

Foi alfabetizado aos doze, mas o estudo durou apenas alguns meses. Nessa época, começou a fazer repentes. Recebeu anos depois o codinome Patativa, pássaro da região que tem canto bonito em notas “tristes”.

O primeiro livro veio em 1956: Inspiração Nordestina, que reunia poemas do autor. Teve reconhecimento nacional, ganhou prêmios e foi cinco vezes Doutor Honoris Causa. Mesmo famoso, nunca deixou a região do Cariri, interior cearense.

Entre os textos de sua carreira, GLOBO RURAL escolheu “Vaca Estrela e boi Fubá” para homenagear o Dia dos Nordestinos.

Calumbi, Solidão e Serra Talhada ainda não quitaram o Garantia Safra


Um mês e oito dias depois da data final de pagamento do Programa Garantia Safra, três municípios dos 17 da região do Pajeú seguem devendo o repasse ao Ministério do Desenvolvimento Agrário. Das seis parcelas, em Calumbi, o Prefeito Joelson (PSB), ainda não pagou nenhuma delas. Solidão apresenta quatro parcelas não pagas pela Prefeita Cida Oliveira (PSB). E Serra Talhada do Prefeito Luciano Duque (PT), segue devendo uma parcela. Dos três municípios do Moxotó que participam do Consórcio de Prefeitos do Pajeú, Betânia da Prefeita Eugênia está devendo todas as seis parcelas.

Shareaholic