sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Dia 4 de outubro vote em Santa Cruz do Capibaribe. Para conselheiro tutelar vote 55. Vote Rogério Félix para conselheiro tutelar.


CONCLUINTES DO CIDATEC RECEBEM CERTIFICADOS DE CONCLUSÃO

O Projeto de Inclusão Tecnológica e Cidadania (CIDATEC), na segunda edição de oferta de cursos este ano, formou mais três turmas na noite da quinta-feira (10). O evento de formatura aconteceu na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, onde na oportunidade os vereadores Luciano Bezerra (PR), Narah Leandro (PSB), Zezin Buxin (PSDB), Zé Elias (PTB) e Ronaldo Pacas (PSDC), liderados pelo presidente da Câmara, Afrânio Marques (PDT), entregaram os certificados aos concluintes.

Ao todo, formaram-se 131 alunos, sendo divididos em três turmas: melhor idade, básico e design gráfico. De acordo com o professor Joseilton Macedo, esses cursos são importantes para capacitação e inclusão sócio digital.

“O que mais gosto de observar é a evolução do aprendizado desses alunos. A turma da melhor idade nós inserimos um aprendizado mais contextualizado para uso da internet e noções básicas. Já o curso de Design gráfico, me chama atenção à questão da capacitação profissional, pois são jovens que buscam uma qualificação”, explicou.

O presidente Afrânio pontuou a satisfação em desenvolver o projeto do CIDATEC.

“Este projeto é de suma importância para a nossa cidade. Vemos hoje aqui essas turmas se formando e nós temos a maior satisfação de contribuir para a capacitação de profissionais. Como vocês mesmos podem ver, e o que me chama atenção é esse número de formandos, sobretudo, as crianças e adolescentes optando pelo curso de design gráfico, pois isso implica em formação para o mercado de trabalho”, disse o presidente.

Em tempo: A partir de segunda-feira (14), estarão abertas as inscrições para as novas turmas do CIDATEC. Para mais informações, os interessados podem ligar para (81) 3731-3047.

Homem é assassinado enquanto pedia esmolas no bairro Canafístula, em Arapiraca


Um homem foi brutalmente executado no início da tarde desta quinta-feira (10), enquanto pedia esmolas no Conjunto Valentim, no bairro Canafístula, em Arapiraca.

De acordo com as primeiras informações colhidas no local, a vítima que até o momento não foi identificada, estava pedindo dinheiro nas casas da rua Antônio Feliciano, na entrada do Conjunto Frei Damião, quando foi seguida por dois homens.

Para tentar se proteger, o homem invadiu um mercadinho, mas foi atingido por vários disparos de arma de fogo, caindo no local. Os criminosos fugiram tomando destino ignorado. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Moradores da região relataram a equipe de reportagem do Portal 7 Segundos que o pedinte não era conhecido na região. Uma guarnição do 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM) foi até o local para realizar os primeiros levantamentos. Também estiveram presentes equipes do Instituto de Criminalística (IC) e do Instituto Médico Legal (IML).

Fonte: (Foto: Josival Meneses/ 7 Segundos) 

MULHER É PRESA SUSPEITA DE COMPRAR BEBÊ POR R$ 2,5 MIL, EM MINAÇU, GO

Uma autônoma de 29 anos foi presa suspeita de compra um recém-nascido de 9 dias de vida, em Minaçu, no norte de Goiás. Segundo as investigações, ela pagou R$ 2,5 mil pela criança. Conversas feitas por meio de um aplicativo de mensagens mostraram a negociação da suspeita com a mãe do bebê

Segundo o delegado responsável pelo caso, Rhaniel de Almeida Pires, a mulher foi presa na terça-feira (8). “Ela foi ao hospital pedindo a Certidão de Nascido Vivo, para que pudesse registrar o bebê. A mulher disse que a criança tinha nascido no meio da estrada, durante uma viagem e depois não procurou o médico, por isso, não tinha o documento”, contou Pires.

Os funcionários da unidade desconfiaram da história da autônoma e ligaram para a polícia. Porém, ela saiu do local antes que os agentes chegassem. Em seguida, ela foi até a Secretaria de Saúde tentando conseguir o mesmo documento e, novamente, os servidores não acreditaram na história e também ligaram para os policiais. Ela foi presa na sede do órgão.

Após ser detida, a criança foi entregue ao Conselho Tutelar. Ela foi encaminhada para um abrigo da cidade.

Na delegacia, a mulher confessou que o bebê não era dela, mas disse que “ganhou” a criança de uma mulher que mora em Caruaru (PE).

“Entretanto, essa informação não é verdadeira porque achamos diversas conversas dela com a mãe biológica da criança falando sobre depósitos em dinheiro e também comprovantes dessas transferências. Ela faz depósitos que somam R$ 2 mil e, quando foi buscar a criança, pagou mais R$ 500”, contou o investigador.

Nas conversas por um aplicativo de mensagens de celular, a mãe da criança diz que está aguardando o dinheiro para marcar o parto em um hospital da cidade. Na conversa, a suspeita responde: “Eu só estou esperando um lugar para fazer o depósito”.

Em outra conversa, a autônoma relata o medo do acordo não dar certo. “Estou com tanto medo de você não me dar esse bebê. Se você desistir ou tomar outra decisão, me avisa”, disse. Em resposta, a mãe biológica do recém-nascido disse: “Estou louca para resolver logo isso tudo. Já falei que vou entregar, então, por favor, não me enche mais”.

Para a polícia, a suspeita disse que procurou na internet como conseguir um bebê doado e chegou até a mãe biológica da criança. “Isso é preocupante, porque mostra que existe um mercado de bebês e até mesmo de fácil acesso”, disse Pires.

A mulher disse que já tem três filhos biológicos, um adotado e que pegou esse recém-nascido para cuidar dele e não tinha nenhuma intenção de revendê-lo.

Ela vai ser indiciada por tentativa de falsidade ideológica, já que tentou registrar uma criança que não nasceu dela, e por receber uma criança mediante pagamento. Se condenada, as penas, somadas, podem chegar a 9 anos de prisão. Ela está presa no Presídio Municipal de Minaçu.

O delegado informou que ainda investiga a participação de outras pessoas no esquema de compra de recém-nascidos. Ele também vai entrar em contato com a polícia em Pernambuco para tentar localizar a mãe do bebê, que também pode responder pelo crime de recebimento de dinheiro para entregar crianças a terceiros.

Com informações do G1/PE

Shareaholic