segunda-feira, 27 de outubro de 2014

No Marco Zero, mais provocações ao PSB

A reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) deixou as lideranças do PT no Estado bastante empolgadas. Na comemoração da vitória, no Marco Zero, os petistas agradeceram pela vitória e alfinetaram o PSB estadual. Os membros do Partido dos Trabalhadores subiram no palco montado para o Recife Antigo de Coração, que é organizado pela Prefeitura local, e discursaram para o público presente que lotou o local.
Lideranças do PT marca presença em festa da militância (Foto: Bruno Campos/Folha de Pernambuco)

“Nesse Marco Zero historicamente do PT. Fazia muito tempo que ele não via o PT vencendo as forças de direitas. Vimos o absurdo de duas lideranças, prefeito e governador, de forma desonesta e traiçoeira dizer a Pernambuco em que votar e que Dilma não fez nada em Pernambuco”, afirmou o deputado João Paulo (PT), se referindo ao prefeito Geraldo Julio (PSB) e ao governador eleito Paulo Câmara (PSB).

De acordo com o senador Humberto Costa (PT) o voto do povo de Pernambuco “não tem dono”. “Na oposição tinha um candidato que não tinha nenhuma história, nenhum vínculo com o nosso Estado. Dilma, Lula, o PT e os partidos que nos apoiam tem história em Pernambuco. E por isso essa grande vitória que conquistamos agora. O PT é tetra. Eles fizeram de tudo, inventaram mentira”, relatou.

Militância

Munidos de bandeiras e camisas em referência a presidente, a militância petista esteve presente no Marco Zero, antes mesmo de sair o resultado. Após a divulgação das urnas, a população não conteve a emoção e soltavam gritos de vitória e de provocação aos adversários.

Com a chegada das lideranças do partido no Estado, os cânticos ecoaram ainda mais no local. A música Vou Festejar, de Beth Carvalho, foi cantada como forma de provocação pelos petistas: “Você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”, fazia referência ao PSB, que se desvinculou da aliança que tinha com o PT no âmbito nacional e local.

As provocações também foram direcionadas ao prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), afirmando que “ a hora dele iria chegar” em referência as eleições municipais de 2016.

Presente no local, a vereadora Marília Arraes (PSB) foi ovacionada pelo público. Com gritos de “Arraes guerreiro do povo brasileiro”, em referência ao ex-governador Miguel Arraes, a socialista, que esteve vestida de vermelho, agradeceu o apoio e criticou os seus correligionários. “Pernambuco deu uma resposta. Não podíamos ter apoiado um partido de direita e o povo mostrou o que queria”, resumiu a parlamentar.

Homem é flagrado tomando banho no Rio Ipojuca, em Caruaru, no Agreste

Um homem foi flagrado tomando banho nas águas poluídas do Rio Ipojuca. O fato inusitado chamou a atenção de moradores e populares na Rua Saldanha da Gama, próximo ao Parque 18 de Maio, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco.


Homem está sujeito a várias doenças perigosas geradas pelos esgotos e animais que compõem o Rio Ipojuca. (Foto: Jadson Carvalho - Rádio Liberdade AM)

O Corpo de Bombeiros foi acionado e chegou ao local para retirar o cidadão, mas o mesmo se escondeu embaixo da ponte para não ser capturado. A Polícia está sendo aguardada.

Moradores das casas próximas e populares que passavam pelo local se aglomeraram para ver a cena.

Ainda sem identificação e sem motivo do qual o homem está se banhando no rio poluído, o Corpo de Bombeiros suspeita de que ele esteja sob efeito de álcool ou droga, ou possua distúrbios.

O Rio Ipojuca é um dos rios mais poluídos do Brasil e o cidadão está correndo risco de doenças graves.

Dilma se diz 'disposta ao diálogo' e afirma que país não está dividido

Em seu primeiro pronunciamento após ser confirmada como presidente reeleita do Brasil, Dilma Rousseff disse não acreditar que a acirrada disputa eleitoral tenha “dividido” o país. A petista ressaltou em meio ao discurso que está "disposta ao diálogo" e que quer ser uma presidente melhor em seu segundo mandato.

Petista fez pronunciamento de 26 minutos após ser reeleita para a Presidência. (Foto: Evaristo Sá / AFP)

“Conclamo sem exceção a todas as brasileiras e brasileiros para nos unirmos em favor do futuro de nossa pátria. Não acredito que essas eleições tenham divido o país ao meio. Creio que elas mobilizaram ideias e emoções às vezes contraditórias, mas movidas por um sentimento comum, a busca por um futuro melhor”, disse Dilma.

Após uma campanha eleitoral marcada por ataques mútuos entre Dilma e o candidato do PSDB, Aécio Neves, a presidente reeleita disse que quer governar “da forma mais pacífica e democrática”. Ela destacou que está disposta a abrir um grande espaço de diálogo com todos os setores da sociedade para acelerar a busca para os principais problemas do país.

"Minhas primeiras palavras são, portanto, de chamamento e união. Democracia madura e união não significam necessariamente unidade de ideias nem ação monolítica conjunta, mas, em primeiro lugar, disposição para o diálogo. Esta presidente aqui está disposta ao diálogo", complementou.

Dilma afirmou que pretende efetivar grandes projetos e que a prioridade será a reforma política. “Entre as reformas, a primeira e mais importante é a reforma política. Quero discutir esse tema profundamente com o Congresso e a população ”, disse.

Em meio a investigações de um suposto esquema de propina na Petrobras que teria sido utilizado para abastecer o caixa do PT, a presidente reeleita disse que vai combater a corrupção.
“Terei o compromisso rigoroso com o combate à corrupção, propondo mudanças na legislação atual para acabar com a impunidade”, disse.

Dilma encerrou o discurso dizendo que “não fugirá da luta”. “Vamos dar as mãos e avançar nessa caminha que vai nos ajudar a construir o presente e o futuro. Brasil, mais uma vez essa filha tua não fugirá da luta. Viva o Brasil, viva o povo brasileiro”, disse, sendo aplaudida pela militância.

Após a fala, o público presente ao evento cantou um trecho do hino nacional. A presidente acompanhou e, em seguida, passou a abraçar os aliados que estavam no palco, entre eles o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente do PT, Rui Falcão.

Dilma tem maior votação em Carnaubeira da Penha; Aécio vence em Taquaritinga do Norte

A única cidade pernambucana em que o candidato do PSDB à presidência da República, Aécio Neves, ganhou as eleições foi Taquaritinga do Norte, no Agreste do Estado. Lá, a disputa foi acirrada, com 51,52% dos votos válidos para o tucano e 48,48% para Dilma Roussef, reeleita no ultimo domingo (26). O cenário apertado se repetiu em Brejo da Guabiraba, na mesma região, mas com vantagem para a candidata petista: 56,42% contra 43,58%. No Recife, Dilma teve 59,20% contra 40,80% conseguidos por Aécio.

Na Região Metropolitana, a maior vantagem da atual presidente da República foi em Ipojuca, onde ela obteve 84,08% contra 15,92% do tucano. As diferenças mais significativas no quantitativo de votos, no entanto, foram registradas no Sertão do Estado. Em Carnaubeira da Penha, Dilma conseguiu 93,34% da preferência do eleitorado que não votou nulo ou em branco, frente a apenas 6,66% de Aécio. Em Betânia, a distância entre os dois candidatos também foi grande: 92,11% contra 7,89%. Confira outros números de acordo com as regiões do Estado.

MATA NORTE
Maior diferença: Goiana - Aécio: 20,47%; Dilma: 79,53%
Menor diferença: Nazaré da Mata - Aécio: 38,91%; Dilma: 61,09%

MATA SUL
Maior diferença: Catende - Aécio: 19,54%; Dilma: 80,46%
Menor diferença: Sirinhaém - Aécio: 39,02%; Dilma: 60,98%

AGRESTE CENTRAL
Maior diferença: Pesqueira - Aécio: 14,37%; Dilma: 85,63%
Menor diferença: Barra de Guabiraba - Aécio: 43,58%; Dilma: 56,42%

AGRESTE SETENTRIONAL
Maior diferença: Orobó - Aécio: 26,04%; Dilma: 73,96%
Menor diferença do Estado: Taquaritinga do Norte - Aécio: 51,52%; Dilma: 48,48%

AGRESTE MERIDIONAL
Maior diferença: Caetés - Aécio: 9,45%; Dilma: 90,55%
Maior diferença: Lajedo - Aécio: 29,45%; Dilma: 70,55%

SERTÃO CENTRAL
Maior diferença: Terra Nova - Aécio: 10,03%; Dilma: 89,97%
Menor diferença: Serrita - Aécio: 21,21%; Dilma: 78,79%

SERTÃO DE ITAPARICA
Maior diferença do Estado: Carnaubeira da Penha - Aécio: 6,66%; Dilma: 93,34%
Menor diferença: Petrolândia - Aécio: 22,64%; Dilma: 77,36%

SERTÃO DO ARARIPE
Maior diferença: Moreilândia - Aécio: 8,79%; Dilma: 91,21%
Menor diferença: Ipubi - Aécio: 23,00%; Dilma: 77,00%

SERTÃO DO MOXOTÓ
Maior diferença: Betânia - Aécio: 7,89%; Dilma: 92,11%
Menor diferença: Arcoverde - Aécio: 34,46%; Dilma: 65,54%

SERTÃO DO PAJEÚ
Maior diferença: Calumbi - Aécio: 10,79%; Dilma: 89,21%
Menor diferença: Santa Terezinha - Aécio: 36,29%; Dilma: 63,71%

SERTÃO DO SÃO FRANCISCO
Maior diferença: Santa Maria da Boa Vista - Aécio: 15,54%; Dilma: 84,46%
Menor diferença: Petrolina - Aécio: 27,55%; Dilma: 72,45%

Paulo Câmara diz esperar que Dilma corresponda às expectativas dos brasileiros

O governador eleito de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), divulgou nota pouco depois da confirmação da vitória da presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), na qual diz esperar que ela corresponda “às expectativas dos brasileiros” e que torce “para que ela consiga corrigir os problemas que levaram quase metade do eleitorado a optar pela mudança, votando em Aécio Neves”.

Ele afirmou ser “fundamental” que os “palanques sejam desarmados”, porque “não é saudável” o clima de guerra que se criou.

(Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco)

“Da minha parte, manterei a mesma postura republicana que Eduardo Campos adotava, de defender, acima de tudo, os interesses do povo de Pernambuco, de apresentar bons projetos e fazer as parcerias necessárias com o Governo Federal. Não espero postura diferente da presidente da República.”

Em seguida relatou ter sido eleito com 68% dos votos dos pernambucanos, bem como a Frente Popular elegeu o senador Fernando Bezerra Coelho e a maioria das bancadas. E disse que o Governo Federal terá no Governo de Pernambuco “o empenho para defender os interesses do nosso Estado e do Brasil, e para que este retome o caminho do desenvolvimento sustentável”.

Leia a íntegra da nota do governador Paulo Câmara:

“Espero que a presidente Dilma Rousseff corresponda às expectativas dos brasileiros e brasileiras que votaram para que ela conquistasse mais quatro anos de Governo. Da minha parte, como governador eleito de Pernambuco, que deseja o melhor para o Brasil, torço para que ela consiga corrigir os problemas que levaram quase metade do eleitorado a optar pela mudança, votando em Aécio Neves.

A presidente Dilma é a dirigente da Nação. É fundamental que os palanques sejam desmontados; que os ânimos sejam desarmados. Não é saudável esse clima de ‘guerra’ que se criou, desde o final do primeiro turno. O Brasil saiu muito machucado dessa disputa eleitoral, a mais acirrada desde 1989.

Da minha parte, manterei a mesma postura republicana que Eduardo Campos adotava, de defender, acima de tudo, os interesses do povo de Pernambuco, de apresentar bons projetos e fazer as parcerias necessárias com o Governo Federal. Não espero postura diferente da presidente da República.

Fui eleito com 68% dos votos dos pernambucanos – ainda no primeiro turno – a maior votação do País. Elegemos Fernando Bezerra senador da República e fizemos a maioria da bancada federal na Câmara dos Deputados. Essa será nossa base de apoio para defender as obras e os projetos que fazem parte do programa de Governo que foi referendado pela maioria do povo do nosso Estado.

O Governo Federal terá do Governo de Pernambuco o empenho para defender os interesses do nosso Estado e do Brasil, e para que este retome o caminho do desenvolvimento sustentável. A campanha acabou. Agora é hora de trabalhar por aqueles que mais precisam do poder público. Mais do que nunca: não vamos desistir do Brasil.”

Paulo Câmara
Governador eleito de Pernambuco

Dilma vence em 15 estados, Aécio em 12

A divisão no resultado das eleições presidenciais refletiu-se nos estados. Das 27 unidades da Federação, a candidata do PT, Dilma Rousseff, venceu em 15 e o candidato do PSDB, Aécio Nevesm em 12.

Dilma venceu nos estados de Alagoas, do Amazonas, do Amapá, da Bahia, do Ceará, do Maranhão, de Minas Gerais, do Pará, da Paraíba, de Pernambuco, do Piauí, do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Norte, de Sergipe e do Tocantins. Os melhores resultados foram obtidos no Maranhão (78,76%), no Piauí (78,29%) e no Ceará (76,75%).

Aécio Neves ganhou a disputa no Distrito Federal e nos estados do Espirito Santo, de Goiás, de Mato Grosso do Sul, de Mato Grosso, do Paraná, de Rondônia, de Roraima, do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e de São Paulo. Os estados que mais deram vantagem ao tucano foram Santa Catarina (64,59%), São Paulo (64,31%) e Acre (63,86%, com resultado parcial).

No estado natal dos dois candidatos, Minas Gerais, Dilma derrotou Aécio. Dilma ficou com 52,41% dos votos e Aécio, com 47,59%. De um universo de 15,2 milhões de eleitores, a petista venceu o tucano por uma diferença de 550,5 mil votos.

Embora nascida em Minas, Dilma começou a carreira política no Rio Grande do Sul. No estado, onde tem domicílio eleitoral, a presidenta obteve 46,47% dos votos, contra 53,53% do adversário. Em um colégio de 8,4 milhões de eleitores, Aécio venceu Dilma por 455 mil votos de diferença.

TRABALHO RECONHECIDO NA PARAIBA - PB


O governador reeleito ricardo Coutinho amplia a votação, no Cariri Paraibano, confira

Alcantil

Ricardo Coutinho – 1.849 votos – 52,57%

Cássio Cunha Lima – 1.668 votos – 47,43%

Amparo

Ricardo Coutinho – 1.193 votos – 69,44%

Cássio Cunha Lima – 525 votos – 30,56%

Assunção

Ricardo Coutinho – 1.769 votos – 72,12%

Cássio Cunha Lima – 684 votos – 27,88%

Barra de Santana

Ricardo Coutinho – 2.532 votos – 46,75%

Cássio Cunha Lima –2.884 votos – 53,25%

Barra de São Miguel

Ricardo Coutinho – 2.889 votos – 80,07%

Cássio Cunha Lima – 719 votos – 19,93%

Boqueirão

Ricardo Coutinho –5.544 votos – 52,57%

Cássio Cunha Lima –5.002 votos – 47,43%

Boa Vista

Ricardo Coutinho – 2.433 votos – 52,94%

Cássio Cunha Lima – 2.163 votos – 47,06%

Cabaceiras

Ricardo Coutinho – 1.965 votos – 56,42%

Cássio Cunha Lima - 1.518 votos – 43,58%

Caraúbas

Ricardo Coutinho –2.396 votos – 85,76%

Cássio Cunha Lima - 398 votos – 14,24%

Caturité

Ricardo Coutinho – 1.703 votos – 48,05%

Cássio Cunha Lima - 1.841 votos – 51,95%

Camalaú

Ricardo Coutinho – 3.018 votos – 78,00%

Cássio Cunha Lima - 851 votos – 22,00%

Congo

Ricardo Coutinho –2.392 votos – 67,76%

Cássio Cunha Lima - 1.138 votos – 32,24%

Coxixola

Ricardo Coutinho – 847 votos – 63,83%

Cássio Cunha Lima - 480 votos – 36,17%

Gurjão

Cássio Cunha Lima – 1.496 votos – 65,10%

Ricardo Coutinho - 802 votos – 34,90%

Juazeirinho

Ricardo Coutinho –3.754 votos – 42,29%

Cássio Cunha Lima – 5.123 votos – 57,71%

Livramento

Ricardo Coutinho – 2.194 votos – 55,76%

Cássio Cunha Lima – 1.741 votos – 44,24%

Monteiro

Ricardo Coutinho – 9.958 votos – 55,83%

Cássio Cunha Lima – 7.879 votos – 44,17%

Ouro Velho

Ricardo Coutinho – 733 votos – 34,66%

Cássio Cunha Lima – 1.382 votos – 65,34%

Prata

Ricardo Coutinho – 1.663 votos – 56,74%

Cássio Cunha Lima – 1.268 votos – 43,26%

Parari

Ricardo Coutinho – 1.051 votos – 65,12%

Cássio Cunha Lima - 563 votos – 34,88%

Riacho de Santo Antônio

Ricardo Coutinho – 888 votos – 55,05%

Cássio Cunha Lima – 725 votos – 44,95%

Santo André

Ricardo Coutinho – 975 votos – 53,54%

Cássio Cunha Lima – 846 votos – 46,46%

São Domingos do Cariri

Ricardo Coutinho – 1.015 votos – 49,51%

Cássio Cunha Lima – 1.035 votos – 50,49%

Serra Branca

Ricardo Coutinho – 4.639 votos - 64,75%

Cássio Cunha Lima - 2.525 votos – 35,25%

São José dos Cordeiros

Ricardo Coutinho – 1.667 votos – 70,34%

Cássio Cunha Lima - 703 votos – 29,66%

São João do Cariri

Ricardo Coutinho – 1.834 votos – 61,21%

Cássio Cunha Lima - 1.162 votos – 38,79%

São Sebastião do Umbuzeiro

Ricardo Coutinho – 1.606 votos – 72,90%

Cássio Cunha Lima – 597 votos – 27,10%

Soledade

Ricardo Coutinho – 3.874 votos – 47,49%

Cássio Cunha Lima – 4.336 votos – 52,81%

Sumé

Ricardo Coutinho – 5.900 votos – 65,27%

Cássio Cunha Lima – 3.140 votos – 34,73%

Taperoá

Ricardo Coutinho – 4.001 votos – 53,25%

Cássio Cunha Lima – 3.512 votos – 46,75%

Zabelê

Ricardo Coutinho – 758 votos – 47,61%

Cássio Cunha Lima – 834 votos – 52,39%

EX-PRESIDIÁRIO É ASSASSINADO EM CARUARU

Neste domingo (26), um crime de morte foi registrado em Caruaru, no Agreste. A vítima, o ex-presidiário, Jobson Gonçalves de Souza, vulgo “Lapada” de 22 anos, que morava na Rua Olegário Bezerra, no bairro São Francisco. Ele foi morto a tiros na Rua Benjamim Constant, próximo ao antigo Ciclo Operário.

Os socorristas Adriano e Diego do SAMU foram informados por volta das 7 horas da manhã, que havia uma pessoa baleada no local, eles rapidamente acionaram a Polícia Militar, que foram atender a ocorrência e quando os socorristas chegaram no local, constataram que a vítima já estava em óbito. Jobson foi atingido com disparos de arma de fogo, sendo dois tiros na região lombar, um no tórax e um no braço.

Um cigarro de maconha e um isqueiro foram encontrados nas vestes da vítima, que estava retornando de um bate bola, quando foi morto e segundo informações o mesmo já foi preso por Tráfico e vinha recebendo ameaças de morte. Mesmo o assassinato tendo ocorrido numa rua habitada, ninguém informou à polícia como o crime aconteceu, prejudicando a investigação policial.

Este foi o 10º assassinato do mês de outubro e o 104º do ano de 2014 em Caruaru. O corpo da vítima foi encaminhado para o IML local.

“NENHUM DE NÓS É IMBATÍVEL. O POVO TIRA QUEM QUISER”, DIZ GOVERNADOR REELEITO


O governador Ricardo Coutinho (PSB) falou pela primeira vez após ser reeleito neste domingo (26) durante coletiva, às 21h, no Hotel Village, em João Pessoa. O socialista agradeceu aos eleitores que deram a ele 1.125.956 de votos, o que significa 52,61%. O candidato Cássio Cunha Lima (PSDB) teve 1.014.393 votos (47,39%).

“Nenhum de nós é imbatível. O povo tira quem quiser”, analisou o governador. “Faço o agradecimento ao povo da Paraíba. O povo avança mais. Não é brincadeira ser bombardeado com tantas informações visando criar um sentimento que não se expressou. Foi disputa entre fazer e o cometer”, comemorou. 

Ele destacou que esta disputa pela reeleição como a mais difícil ‘batalha’ de sua trajetória política. “Talvez esta tenha sido a caminhada mais difícil que tenha feito a longo da minha vida. Não era apenas uma eleição, não era um candidato com outro, era mais do que isso. Enfrentamos várias forças da sociedade”, disse.

Aos 53 anos, Ricardo Coutinho já foi eleito vereador por dois mandatos, deputado estadual, também reeleito para uma nova legislatura e prefeito de João Pessoa, vencendo a reeleição. Este ano ele disputou a reeleição para o Palácio da Redenção e ficou em segundo lugar no primeiro turno, realizado no dia 5 de outubro. 

O governador destacou a importância da militância do grupo girassol para virar a votação neste segundo turno. “Nós tivemos uma militância fantástica, que fez a história, a história na Paraíba feita em 26 de outubro”. 

Para ele o desafio após a vitória nas urnas é fazer uma aliança de governabilidade com o PT, do prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo, e com o PMDB, do senador Vital do Rêgo Filho. 

“Nós não fizemos uma aliança não apenas para vencer uma eleição. Essa aliança é mais que eleitoral, é programática e de governabilidade. Nós temos essa obrigação. Temos que criar um projeto político. Esse o desafio que sai das urnas”, declarou.

Fonte: Portal Correio
Foto: G1PB

DUAS PESSOAS FORAM ASSASSINADAS EM TORITAMA NESTE DOMINGO (26)

O primeiro homicídio aconteceu na Travessa São João, bairro Independente em Toritama. De acordo com a polícia, a vítima foi Elípio Elias da Silva de 24 anos, que era ex-presidiário. Ele foi assassinado com vários disparos de arma de fogo que atingiram costas, braço e cabeça. Testemunhas disseram a polícia que, dois elementos chegaram em uma motocicleta de cor preta, tendo um deles efetuado vários disparos de arma de fogo contra a vítima e fugiram.

O segundo assassinato foi na Rua II, bairro Valentim II. Segundo informações da Polícia Militar, a vítima foi alvejada com cinco disparos de arma de fogo que atingiram a cabeça, face e tórax. Bartolomeu Henrique Pereira Junior, 35 anos, era conhecido por “Junior Mototaxi”. Ele saía de sua residência quando foi surpreendido por dois elementos a pé, que efetuaram os disparos e fugiram tomado destino ignorado.

A Polícia Civil realizou o levantamento cadavérico e encaminhou os corpos para o IML de Caruaru.

GRUPO APOSTA TARDE DE SEXO E DINHEIRO BASEADO NO RESULTADO DAS ELEIÇÕES


Um grupo de jovens fez uma aposta inusitada em Guarabira. Defensores de candidaturas opostas ao governo do estado, eles escolheram um representante de cada lado para entrar na disputa que terá como prêmio ‘sexo ou dinheiro’

Formado por 10 universitário, eles selecionaram um homem e uma mulher para a aposta. O jovem acredita na reeleição do governador Ricardo Coutinho (PSB) e, caso isso aconteça, ele vai ganhar a tarde de sexo com a garota.

A universitária, que defende a eleição de Cássio Cunha Lima (PSDB), receberá uma quantia em dinheiro, caso seu palpite seja o correto.

‘Se der sexo’, eles marcaram o encontro para acontecer em um motel de João Pessoa, na tarde da próxima segunda-feira (28), onde será produzido um vídeo, sem indicar os personagens. Os demais vão assistir a ‘premiação’.

Fonte: Mais PB

FUNCIONÁRIO PÚBLICO É DETIDO PELA PM ARMADO COM REVOLVER

Policiais militares da cidade de São João apreenderam um revolver calibre 38 com 06 munições intactas. De acordo com a PM, o efetivo foi acionado para averiguar um indivíduo armado na Rua Antônio Vilela, Centro da cidade, ao chegar no local o suspeito foi identificado e, após uma revista pessoal a arma foi encontrada. O homem que é funcionário público foi detido e encaminhado a Delegacia Regional de Garanhuns (18ª DESEC), onde foi liberado mediante pagamento de fiança. o falto foi no ultimo domingo dia 26 de outubro,

Governador Ricardo Coutinho é reeleito é Cássio Cunha Lima tem sua primeira derrota em sua trajetória politica

No 2º turno: Ricardo Coutinho é reeleito governador da Paraíba.

Com 52,3% dos votos e 97,18% das urnas apuradas, às 19h34 (horário de Brasília), Ricardo Coutinho (PSB) é eleito o novo governador da Paraíba. Seu concorrente, Cássio Cunha (PSDB) soma, até o momento, 47,37% dos votos. A quantidade de urnas que restam para serem apuradas, no entanto, não permite mais mudanças no cenário.

Os votos nulos somaram, até o momento, 6,08% e brancos, 1,86%.

No primeiro turno, Cunha saiu na frente, registrando 47,44% dos votos válidos, o equivalente a 965.397 votos, enquanto Cunha alcançou 46,05% dos votos, o correspondente a 937.009 votos.

Com 223 municípios e população de mais de 3,9 milhões habitantes, o estado da Paraíba tem sua economia do estado é baseada no comércio e serviços. O turismo também tem participação importante na economia paraibana, que tem o litoral entre os mais bonitos do Brasil, com praias tranquilas, de areia fina e coqueirais.

1° turno

Além de Ricardo Coutinho e Cássio Cunha, concorreram ao cargo máximo do Executivo local os candidatos: Vital (PMDB) com 5,22% dos votos (106.162); Major Fábio (PROS), 0,73% (14.910); Tárcio (PSOL), 0,43% (8.849); e Atonio Radical (PSTU) 0,13% (2.570).

Ainda no primeiro turno, os votos brancos totalizaram 4,59% (107.143) e os nulos 8,25% (192.482). As abstenções corresponderam a 17,65% do eleitorado (500.260).

Perfil de Ricardo Coutinho: 

Natural de João Pessoa, Ricardo Vieira Coutinho tem 52 anos. Filho do casal Coriolano Coutinho e Natércia Vieira, ele é formado em Farmácia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com especialização em Farmácia Hospitalar na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Pai de dois filhos, Ricardo e Henri Lorenzo, Ricardo é atualmente casado com a jornalista Pâmela Bório. Torce para o Botafogo da Paraíba e é voraz consumidor da cultura paraibana.

Tão logo terminou os estudos conquistou, via concurso público, uma vaga de farmacêutico no Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa. O ex-prefeito da Capital paraibana começou na carreira política ainda no movimento estudantil, quando foi presidente do Centro Acadêmico de Farmácia. Foi quando o momento lhe proporcionou a oportunidade de entrar em contato com o movimento sindical.

Ele atuou na presidência do Sindicato dos Farmacêuticos e, em 1990, foi fundador do SindSaúde. Na mesma década, fundou também o Departamento de Saúde da Central Única dos Trabalhadores na Paraíba. Coutinho esteve ainda, por duas vezes, à frente do sindicato dos funcionários da UFPB.

Ricardo Coutinho foi eleito vereador de João Pessoa pelo Partido dos Trabalhadores, por duas vezes, em 1992 e em 1996. Para o segundo mandato, em 96, obteve 6.917 votos, conquistando o primeiro lugar naquela eleição, registrando o maior número de votos até então recebidos por um vereador na Capital.

Em 1998, candidatou-se a deputado estadual, sendo o mais votado em João Pessoa. Em 2002, ainda pelo PT, foi reeleito com o maior número de votos do pleito: 47.912. Na Assembléia Legislativa do Estado da Paraíba, Ricardo Coutinho foi presidente da Comissão de Saúde em dois mandatos.

No início do ano de 2004, sofrendo pressões e embates dentro PT, Ricardo deixa a legenda para se candidatar a prefeito da João Pessoa pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), vencendo as eleições com cerca de 65% dos votos da população pessoense.

Em 2008, ele se candidata à reeleição e, novamente, é conduzido ao cargo de prefeito da Capital paraibana. Neste pleito, ele obteve pouco mais de 262 mil votos, o equivalente a 73,8% do eleitorado.

Em 2010, foi eleito governador da Paraíba com a maior votação da história. Foram 1 milhão, 79 mil e 164 votos.

No primeiro turno das eleições deste ano, como candidato à reeleição pela coligação 'A Força do Trabalho', Ricardo teve 937 mil e 9 votos, o equivalente a 46,05% dos válidos. Ficou em segundo lugar. A diferença entre ele e Cássio foi de 1,39% dos votos válidos, pouco mais de 28,3 mil votos.

Perfil de Cássio Cunha Lima: 

Advogado e senador da Paraíba, Cássio Rodrigues da Cunha Lima nasceu no dia 5 de abril de 1963, em Campina Grande. É filho de Ronaldo e Glória Cunha Lima e tem três irmãos, Ronaldo Filho, Savigny e Glauce. Formado em Direito pela Faculdade de Ciências Jurídicas da Universidade Estadual da Paraíba, ele é pai de três filhos com Sílvia: Diogo, Marcela e Pedro.

Iniciou a trajetória política como representante dos estudantes secundaristas na luta pela anistia. Foi diretor do Centro Acadêmico de Direito da UFPB e presidente do Centro Acadêmico de Direito Sobral Pinto, da UEPB. Em 1986, aos 23 anos, foi eleito deputado federal constituinte com 93.236 votos e em 1988, eleito prefeito de Campina Grande com 53.720 votos. 

Foi vice líder de Mário Covas na Constituinte onde integrou a Subcomissão da Família, do Menor e do Idoso, as Comissões da Família, da Educação, Cultura e Esportes, da Ciência e Tecnologia e Comunicação e a Subcomissão dos Negros, Populações Indígenas, Pessoas Deficientes e Minorias e a Comissão da Ordem Social.

Como Constituinte, Cássio é o autor de projetos como o que aumentou de meio para um salário mínimo o menor benefício pago pela Previdência Social, o que garante ônibus gratuito para maiores de 65 anos e o que reduziu em cinco anos a idade mínima para a aposentadoria de trabalhadores rurais. É co-autor da emenda que reduziu para 16 anos a idade mínima para votar.

Voltou a ser prefeito de Campina Grande em 1996 com 72.185 votos e reeleito em 2000 com 122.718 votos. o equivalente a 71,3% dos votos válidos.

Em 2002, Cássio Cunha Lima foi eleito governador da Paraíba onde venceu os dois turnos e obteve no segundo, 889 mil e 922 votos e reeleito em 2006 com vitórias nos dois turnos, obtendo no 2º turno 1 milhão, 3 mil e 102 votos.

O senador Cássio nunca tinha tido uma derrota, mas como sempre existe a 1ª vez, Ricardo derrota Cássio Cunha Lima nas urnas. Mas tem um porém, Cássio perdeu ganhando por que se torna agora como o líder da oposição na Paraíba e afogou o seu pior opositor que é o ex-prefeito Veneziano derrotando em sua cidade Ricardo com Veneziano e tudo. Se Cássio tivesse se mantido unido com Ricardo, com certeza o jovem Veneziano que até o mês de julho era tido como a 'Verdadeira Oposição'. 

No segundo turno, a turma do PMDB partiram para Ricardo por causa do rompimento de Cássio com Ricardo, que tirou Veneziano da linha de frende e fez ele desistir de ser candidato partido para uma candidatura a deputado federal, sendo Veneziano candidato a governador, com certeza ele seria eleito governador por ser uma liderança emergente e pelos desgastes que o governo Ricardo vinha sofrendo de forma midiática, mas após de Cunha Lima, Veneziano saiu do pondo chave de líder emergente e de verdadeira oposição e Cássio agora se mantem na linha de frente como o maior líder politico de Campina Grande e o 2º maior líder do Estado, ao ponto de fazer todos os opositores de Ricardo perder a liderança de oposição que agora terão que comer na mão da 'cobra' que Cunha Lima criou para morder-lo, Ricardo Coutinho.

Na verdade, Ricardo é um grande estrategista na esfera politica da Paraíba, ele até agora não perdeu uma eleição, e de agora em diante vai se preparar para enfrentar Vitalzinho e Cássio em 20018 para o Senado pois terá duas vagas, isso dependendo da eleição em 2016 em Campina Grande, que muda o jogo da politica paraibana, por que na politica, os amigos de agora serão os inimigos de amanhã, e os inimigos de agora serão amigos amanhã. . 


Blog do Gari Martins da Cachoeira

Em nosso país o crime compensa: Dilma é reeleita presidenta do Brasil

Petista vence Aécio e governará o país por mais quatro anos. Acaba assim uma das campanhas mais insólitas e acirradas da história brasileira

A agonia acabou para os petistas. Dilma Rousseff (PT) é reeleita à presidência do Brasil. A presidenta venceu Aécio Neves (PSDB). Os votos ainda estão sendo fechados, mas a petista não pode mais ser ultrapassada.

Foram cinco meses de uma das campanhas mais insólitas e acirradas do Brasil. No dia 13 de agosto de 2014, um golpe na política nacional e no processo eleitoral. Morreu, em Santos, litoral paulista, Eduardo Campos, candidato do PSB ao Planalto.

Quando faleceu, o pernambucano ocupava a terceira colocação nas pesquisas de intenção de votos, com 9%, contra 23% de Aécio Neves e 38% de Dilma, que, naquele momento corria para tentar vencer no primeiro turno.

Com a morte de Campos, entra no pleito eleitoral a ambientalista Marina Silva, que fracassou na tentativa de emplacar uma candidatura própria para a Rede Sustentabilidade, partido que criou, mas que não teve o registro aceito pelo Tribunal Superior Eleitoral.

A chegada de Marina Silva e seu discurso de “nova política” chacoalharam o cenário eleitoral. Na primeira pesquisa do Ibope, a ambientalista alcançou 29%, encostando em Dilma, que caiu para 34%, e derrubando Aécio para o terceiro lugar com apenas 19%. Na simulação de segundo turno, a candidata do PSB ganharia da petista por 45% contra 41%.

A desconstrução do ideal de Marina Silva, calcado em uma aliança universal dentro da política brasileira, avançou durante os debates eleitorais e os programas dos candidatos no horário político. Resultado do esvaziamento do discurso da ambientalista foi a ascensão de Aécio Neves, se firmando como principal candidato da oposição.

No dia 04 de outubro, pesquisas do Datafolha e do Ibope mostraram que Aécio já estava na frente de Marina. O primeiro instituto cravou 26% contra 24%, o segundo 27% a 24%.

O fechamento das urnas, no dia 5 de outubro, revelou Dilma e Aécio no segundo turno. A petista alcançou 41% contra 33% do tucano. As primeiras pesquisa pós-primeiro turno mostraram o candidato do PSDB à frente.

No Ibope, Aécio aparece com 46% contra 44% de Dilma. O Datafolha cravou 51% do tucano contra 49% da petista. Porém, na última semana antes do pleito eleitoral, a candidata do PT virou o jogo.

No dia 17 de outubro, o Ibope aponta Dilma com 51% contra 49% de Aécio Neves. No Datafolha, a vantagem é maior para a petista, 52% contra 48%. Apesar do empate técnico na margem de erro, os resultados impulsionam a candidatura do PT que passa a ter atos com forte apoio popular nas ruas.

Por Igor Carvalho

Suely Campos, do PP, é eleita governadora de Roraima

Suely Campos, do PP, foi eleita governadora de Roraima neste domingo (26), de acordo com a apuração divulgada às 19h17 pelo Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR). Com 100% das urnas apuradas, a pepista obteve 54,85% dos votos contra 45,15% de Chico Rodrigues, do PSB.
Candidata votou na escola Oswaldo Cruz (Foto: Marcelo Marques/ G1 RR)

Ao todo, Suely teve 127.161 votos, contra 104.656 de Rodrigues. Votos brancos e nulos somaram 18.411. O TRE-RR registrou 49.191 abstenções, segundo o site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

À imprensa, Suely disse estar alegre com o resultado. "A população confiou em mim e eu vou trabalhar para que continuem confiando".

A vitória da candidata da coligação 'Salve Roraima' (PP, PTB e DEM) marca o retorno do PP ao governo de Roraima, que desde 2002 não elege governadores. Na última década e após o último governo de um pepista, se seguiram as gestões de Flamarion Portela, Ottomar de Sousa Pinto e José de Anchieta Júnior. Eleita, Suely Campos será a primeira governadora do estado.

O novo vice-governador será Paulo César Quartiero (DEM), ex-prefeito de Pacaraima, interior de Roraima, e atual deputado federal do estado.

Campanha

Suely Campos, de 61 anos, assumiu a disputa pelo governo do estado 20 dias antes das eleições no primeiro turno, no lugar do marido, o ex-governador Neudo Campos (PP), após o TRE ter negado, por duas vezes, o registro de candidatura dele por considerá-lo 'ficha suja', conforme a Lei da Ficha Limpa.

No primeiro turno, o registro de candidatura de Suely foi deferido poucos dias antes das eleições e, por esse motivo, os votos da candidata eram computados mas não divulgados pelo site do Tribunal Superior Eleitoral. Ao saber do problema e ainda durante a apuração dos votos, a candidata afirmou que a situação teria sido 'encomendada'.

Durante a campanha para o 2º turno, uma liminar do TRE de Roraima determinou que Neudo Campos deixasse de se apresentar nas propagandas eleitorais de Suely como 'governador de fato ou de direito'. A liminar também estipulou o pagamento de multas para cada aparição 'ilegal' de Neudo na campanha.

Ainda durante a campanha eleitoral para o 2º turno, Suely conseguiu apoio político dos candidatos derrotados no primeiro turno na disputa pelo governo do estado Hamilton (PSB) e Ângela Portela (PT). O senador eleito Telmário Mota (PDT) também apoiou a candidatura da pepista.

Propostas
Entre as propostas da governadora eleita, estão o investimento na agricultura, melhorias na formação de profissionais da saúde, a criação de um programa para conter as fugas no sistema penitenciário do estado e atuação governamental para as isenções fiscais da Área de Livre Comércio de Boa Vista. Em seu plano de governo, a candidata eleita também se comprometeu a modernizar a gestão das receitas do estado.

Biografia
Roraimense e mãe de quatro filhos, Suely é graduada em letras pela Universidade Federal de Roraima (UFRR). Ela já ocupou o cargo de titular da Secretaria Estadual do Trabalho e Bem-Estar Social (Setrabes), no período de 1997 a 2002, quando Neudo Campos foi governador. Suely foi eleita deputada federal em 2002 e ocupou o cargo de vice-prefeita, de 2009 a 2012, durante a segunda gestão do ex-prefeito de Boa Vista, Iradilson Sampaio.

Shareaholic