quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Mulher de 81 anos de idade passa mal e morre em fila do aeroporto de Bayeux

Uma mulher de 81 anos de idade passou mal e morreu, na madrugada desta quinta-feira, na fila do check-in do aeroporto Castro Pinto, em Bayeux (na região metropolitana de João Pessoa).

Ela foi atendida por uma equipe do Samu (não há posto médico no aeroporto), mas não resistiu a uma parada cardiorrespiratória.

O corpo foi levado para o Serviço de Verificação de Óbito (SVO), em João Pessoa, onde passa por perícia na manhã desta quinta (11). Depois disso, será liberado para sepultamento.

Mendonça Filho alerta que dados de sigilo bancário e enviados a CPMI da Petrobras estão incompletos

Líder cobrou providências junto aos bancos responsáveis pelas informações. Dados enviados impossibilitam investigação precisa de contas de Alberto Youssef e Paulo Roberto Costa.

O líder do Democratas na Câmara dos Deputados, Mendonça Filho (PE), alertou nesta quarta-feira (10/9) que documentos referentes a quebras de sigilos bancários enviados a CPMI da Petrobras estão incompletos impossibilitando a apuração do fluxo financeiro de pessoas investigadas pela operação Lava Jato.

São dados como a origem e o destino de recursos que passaram pelas contas do ex-diretor da estatal, Paulo Roberto da Costa e do doleiro Alberto Youssef. Hoje, durante sessão da comissão, o deputado fez uma reclamação ao presidente da CPMI para que cobre aos bancos responsáveis por essas informações bem como ao Banco Central a remessa completa das informações.

“A movimentação de recursos é enorme e precisamos dessa informação para avaliar como o governo circulou nesse nebuloso e sério caso de corrupção envolvendo a Petrobras. É fundamental para a investigação que a gente tenha o destino e que caminho o dinheiro percorreu nas contas daqueles que participaram desse processo de corrupção envolvendo a Petrobras. Como vieram os documentos estão incompletos, imprecisos e, infelizmente, impossibilita a investigação como deve ser feita”, explicou o líder do partido.

“É surpreende que depois de um processo longo para se criar a CPMI, coloca-la em funcionamento os bancos não tenham fornecido adequadamente dados bancários que possibilitem a identificação do fluxo financeiro dos recursos que circularam nas contas que estão sendo investigadas”, completou.

Mendonça Filho ainda reforçou que é a fundamental a vinda de Paulo Roberto Costa a CPMI.

“É fundamental que o Congresso acompanhe de perto o andamento do processo da operação Lava Jato e a testemunha-chave que está no meio de todo esse escândalo envolvendo a Petrobras é o Paulo Roberto Costa, que virou delator. Então, é essencial que o Congresso possa trazê-lo a CPMI e, com a sua participação, possamos esclarecer boa parte dos fatos nebulosos e criminosos que estão sendo noticiados pela imprensa nacional”, disse.

Sobre o compartilhamento do depoimento de Costa, o democrata lembrou que a CPMI tem autoridade judicial respaldada pela Constituição para ter acesso a essas informações reforçada pelo ofício do ministro do STF, Teori Zavascki enviado hoje a comissão autorizando o envio dos autos da processo da Lava Jato.

Juiza suspende mais uma pesquisa na PB.

A pesquisa 0026/2014 registrada no TRE pelo instituto IPESP e contratada pelo jornal da Paraíba com previsão de divulgação na sexta-feira dia 12 , teve sua divulgação suspensa por uma decisão liminar ontem à noite pela Juíza Dra Niliane Meira .
Quem impugnou a pesquisa foi o candidato Leandro Wagner através do advogado Francisco Ferreira .

Segundo o jurista , a pesquisa apresenta irregularidades no plano amostral e nas exigências do art 2 da resolução 22.400 do TSE . Segundo Francisco Ferreira que recebeu a notícia da decisão na Cidade de Brasília , para onde viajou a tratar de outros processos de pesquisa a nível nacional , o mesmo afirmou ao blog , que além dessas irregularidades , o instituto que já foi multado em 53 mil reais por divulgar pesquisa irregular com essas e outras ilegalidades , estranhamente trouxe as mesmas cidades que foram pesquisadas na pesquisa anterior que foi cancelada definitivamente pela mesma juíza e cuja decisão já transitou em julgado. Essa estranha coincidência de duas pesquisas registradas em menos de 1 mês de diferença uma da outra , de sortear dentre os 223 municípios , as mesmas cidades, uma vez que essas cidades são sorteadas segundo própria metodologia. Esse fato nos faz imaginar na possibilidade de uso dos mesmos dados e questionários da pesquisa anterior que foi impugnada “, concluiu o advogado .

Pensando nessa possibilidade, o jurista disse que o Partido Pátria Livre o procurou para tomar medidas judiciais e o advogado disse que vai requerer ao instituto, todas as cópias dos questionários usados na pesquisa anterior e nessa ultima , contendo em cada questionário de cada pesquisa os seguintes dados : data, hora , bairro , município e rua do eleitor entrevistado . Além disso o advogado disse que vai requerer para cada pesquisa , cópia do contrato de prestação de serviços entre a empresa pesquisadora e os contratantes , cópia das notas fiscais de prestações dos servidos emitidos na época de cada pesquisa , bem como prova do recolhimento dos respectivos tributos .

segundo Francisco Ferreira , a própria resolução do TSE garante o requerimento de todas essas informações . A empresa IPESP pode concertar as irregularidade apresentadas e divulgar depois de um prazo de 5 dias de sanadas as irregularidades .

ELEIÇÕES 2014

Data folha divulga novos números da disputa para presidente


Pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira (10) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Presidência da República:

- Dilma Rousseff (PT): 36% - Marina Silva (PSB): 33% - Aécio Neves (PSDB): 15% - Pastor Everaldo (PSC): 1% - Luciana Genro (PSOL): 1% - Eduardo Jorge (PV): 1% - Zé Maria (PSTU): 0%* - Rui Costa Pimenta (PCO): 0%* - Eymael (PSDC): 0%* - Levy Fidelix (PRTB): 0%* - Mauro Iasi (PCB): 0%* - Branco/nulo/nenhum: 6% - Não sabe: 7%

* Cada um dos cinco indicados com 0% não atingiu 1% das intenções de voto

No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 3, Dilma tinha 35%, Marina, 34%, e Aécio, 14%. Segundo o Datafolha, "é a primeira vez que Marina tem oscilação negativa em suas intenções de voto desde que entrou oficialmente na disputa".

Segundo turno

O levantamento divulgado nesta quarta indica que, em um eventual segundo turno entre Dilma e Marina, as candidatas aparecem empatadas tecnicamente. A candidata do PSB tem 47% e a do PT, 43% (na semana passada, Marina vencia por 48% a 41%).

Na simulação de segundo turno entre Dilma e Aécio, a petista vence por 49% a 38% (mesmos índices da semana anterior).

Pela segunda vez, o instituto também fez uma simulação entre Marina e Aécio. O resultado foi 54% a 30% para a candidata do PSB (ante os 56% a 28% da semana passada).

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo".

O Datafolha ouviu 10.568 eleitores em 373 municípios nos dias 8 e 9 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00584/2014.

Espontânea

Na modalidade espontânea da pesquisa (em que o pesquisador somente pergunta ao entrevistado em quem ele pretende votar, sem apresentar a lista de candidatos), os resultados são os seguintes:

- Dilma Rousseff: 28% - Marina Silva: 24% - Aécio Neves: 10% - Outras respostas: 1% - Em branco/nulo/nenhum: 6% - Não sabe: 29%

Rejeição

A presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse item da pesquisa, os entrevistados puderam escolher mais de um nome.

- Dilma Roussef: 33% - Aécio Neves: 23% - Pastor Everaldo: 22% - Marina Silva: 18% - Zé Maria: 18% - Levy Fidelix: 17% - Eymael: 16% - Rui Costa Pimenta: 15% - Luciana Genro: 15% - Eduardo Jorge: 14% - Mauro Iasi: 13%

Avaliação da presidente

A pesquisa mostra que a administração da presidente Dilma Rousseff tem a aprovação de 36% dos entrevistados – mesmo índice do levantamento anterior, que se refere aos entrevistados que classificaram o governo como "ótimo" ou "bom".

Os que julgam o governo "ruim" ou "péssimo" são 24%, segundo o Datafolha. Para 38%, o governo é "regular". Os dois índices são os mesmos do levantamento anterior.

O resultado da avaliação é:

- Ótimo/bom: 36% - Regular: 38% - Ruim/péssimo: 24% - Não sabe: 1%

A nota média atribuída pelos entrevistados ao governo foi 5,9.

Expectativa de vitória

O Datafolha também perguntou aos entrevistados quem, na opinião deles, vai ganhar as eleições em outubro. Para 45%, Dilma sairá vitoriosa; 34% acreditam que Marina ganhará; e 6% apostam na vitória de Aécio.

G1

Shareaholic