quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Ronaldo Pacas fala ao Nordeste em Foco sobre briga entre Deomedes e Zé Minhoca

Atendendo o convite dos apresentadores Alberes Xavier e Cesar Melo, o vereador situacionista Ronaldo Pacas (PSDC) participou na manhã dessa quarta-feira, 9 de outubro, do Nordeste em foco e falou sobre a polêmica do embate entre os vereadores Deomedes Brito e Zé Minhoca nos bastidores da Câmara de Vereadores de Santa Cruz na noite de ontem. Confiram o que Ronaldo falou: 

´´Nós novatos estamos lá fiscalizando e não cometemos nenhum deslize igual aos que lá já estavam. Em vergonha a câmara? Sim. O Zé Minhoca respondeu a altura. Eu disse Junior encerra, e Junior encerrou. Todo mundo a partir daquele momento iria comentar o assunto e iria se tornar o que? 

Eu não quero ser a favor de cicrano ou fulano, pois eu não vi. Ninguém viu. Se disser que viram é mentira. É lamentável que as pessoas não façam uma imagem errada de todos os vereadores. Agente tem um trabalho sério. Isso não deveria acontecer na Câmara``. 

Complementando sua participação no Nordeste em Foco o vereador e presidente Junior Gomes participou por telefone do programa e disse:

´´é nosso objetivo fazer com que a população tenha uma visão boa da Câmara de Vereadores. Nós sempre conversarmos com os vereadores no sentido de que devemos manter sempre o nível dos discursos. 

Infelizmente presenciamos esse incidente e logicamente que a população e os vereadores estavam esperando uma atitude por parte da mesa diretora. Agente reuniu a mesa diretora e tomou a decisão de suspender os mandatos dos vereadores por trinta dias sem receber salário``.

Repercussão negativa

Vereadores Zé Minhoca e Deomedes Brito são punidos depois de trocarem ofensas nos corredores da Câmara


Na manhã desta quarta-feira (09), o presidente da Câmara de Vereadores Junior Gomes (PSB) fez o anúncio da decisão da Mesa Diretora sobre a forte discussão ocorrida na noite de terça-feira (08) entre os vereadores Deomedes Brito (PT) e Zé Minhoca (PSDB), nos corredores.

De acordo com a portaria 068/2013, a discussão nos corredores entre os vereadores foi considerada como uma “lamentável cena de agressões verbais jamais vistas” e, com isso, os vereadores foram punidos do exercício do mandato por 30 dias, sem remuneração salarial.

Confira a portaria na íntegra, entregue aos dois parlamentares e publicada no mural de avisos da Câmara (Clique para ampliar):

Mau exemplo na Câmara

Baixaria nos corredores entre Deomedes Brito e Zé Minhoca faz Junior Gomes encerrar reunião antes do previsto


A décima sessão ordinária do semestre, que foi realizada na noite de ontem (08) na Câmara, ficou marcada não pelos discursos ou pela apresentação e votação projetos e requerimentos, mas sim pela troca de ofensas pessoais entre dois parlamentares nos corredores da casa de Leis.

Depois de discursarem na tribuna, Zé Minhoca (PSDB) e Deomedes Brito (PT) se dirigiram para os corredores e protagonizaram uma grande troca de ofensas pessoais.

Entenda como começou a discussão


Segundo a usar da tribuna, o vereador Deomedes Brito denunciou que a gestão Vieira teria perdido recursos federais vindos da Caixa Econômica Federal para a construção de uma cozinha comunitária.

O recurso teria sido perdido porque, segundo Deomedes, a atual gestão não pagou a contrapartida de 10%, valor exigido para que obras com recursos federais possam ter sua verba liberada para execução.

O documento lido pelo petista, que afirma que o recurso foi perdido, data de 30 de dezembro de 2011.

Em seguida, Zé Minhoca fez o uso da tribuna, rebatendo as palavras de Deomedes. O vereador tucano acusou Deomedes de ser “mal preparado para o cargo de vereador” e de “de pegar um documento vindo da Caixa Econômica e não saber ler”.

Zé Minhoca rechaçou Deomedes, afirmando que a verba não foi perdida na gestão Vieira e sim na gestão do ex-prefeito Toinho do Pará (PHS) nos anos de 2011 e 2012 e completou que o atual governo ainda continua a pagar contas herdadas da antiga gestão.

Depois do discurso, Deomedes cobrou do presidente da Câmara Junior Gomes (PSB) para que Zé Minhoca tivesse mais respeito na tribuna e afirmou que não seria analfabeto.

A briga nos corredores


Quando o vereador Helinho Aragão (PTB) discursava, a discussão entre os parlamentares começou nos corredores, com trocas de acusações e palavrões e, por pouco, não partiram para agressão física, sendo contidos por Ernesto, Afrânio e também pelos servidores.

Por fim, Junior cancelou a reunião, meia hora depois do seu início, lamentando o ocorrido.

“Vamos tomar alguma atitude por esse ato que ocorreu, não no plenário da Casa, mas nos corredores”.

A punição


A punição mais possível a ser adotada é a suspensão por 30 dias dos parlamentares, sem recebimento de salários. Espera-se, durante o dia, que os parlamentares se retratem publicamente do vexame que causaram.

Ouça o trecho da reunião em que os ânimos se exaltaram. O áudio obtido é de uma gravação, via celular, da transmissão de ontem pela Rádio Vale AM: >>>Discussão

Shareaholic