quarta-feira, 3 de abril de 2013

ESPECIAL


Construções de barragens levam esperança aos sertanejos que sofrem com estiagem

Rafael Carneiro
Da Rádio Jornal
abre_OK
Na tentativa de entender a situação dos sertanejos do Pajeú, percorremos algumas cidades muito castigadas no final do ano passado. Passados cinco meses desde novembro, quando visitamos a região que enfrenta a maior seca das últimas quatro décadas, observamos as obras de conclusão da primeira etapa da Adutora do Pajeú, prevista para julho de 2013. De Serra Talhada até Afogados da Ingazeira, máquinas e homens trabalham na construção de 79 quilômetros de tubulações.
2_ok
Em Afogados da Ingazeira, está um dos maiores reservatórios da região a barragem de brotas antes o cenário era preocupante.
a1_ok
a2_ok
Atualmente, a situação mudou muito pouco e continua deixando autoridades e a população em alerta. Em relação à vegetação e as condições do gado, o que antes era cinza se tornou em um tom ligeiramente verde, modificando um pouco da paisagem. Com as chuvas rápidas na região, os reservátorios acumulam um pouco de água, mas não o suficiente para passar o período da estiagem
3_ok
Em Tabira, ponto alto da nossa passagem, fomos até o Sítio Canção, na Zona Rural. Uma propriedade de mais de 100 hectares de Cicero Alves, um pecuarista de 61 anos, que lutava para manter todas o gado vivo. Triste e sem esperança temia pelo futuro incerto das 61 cabeças de gado. Passados os cinco meses e a fase mais crítica, ele contraiu um empréstimo de R$ 35 mil para salvar os animais e comemora a sobrevida.
Antes:
a4_ok
Depois:
depois_ok
O barreiro seco que antes era o espelho da tristeza vista no rosto do criador conhecido na região como Ciço Limoeiro.
antes_ok
Na volta, a propriedade registramos a vida ainda difícil, mas com um ar de renovação da esperança e de dias melhores.
depois2_ok
Entre uma atividade e outra, está o companheiro o rádio, o companheiro de jornada e janela para o que é notícia na região, no estado e no mundo.
radio_ok
Na companhia do filho Gleisson, a luta pela busca pelo alimento dos animais, Ciço caminha cinco quilômetros para encontrar mandacaru para misturar ao bagaço da cana. Veja no vídeo a seguir o trabalho na máquina de processamento de alimentos.
Com o empréstimo contraido, alimentou e medicou os animais que se encontram em uma condição bem mais saudável e explica como foi a trabalho para salvar a vaca rainha
Por fim, Cicero Alves fala como foi a vida nos últimos cinco meses e revela a falta de apoio do governo.
Postado por Isabela Lemos

Em Riacho das Almas, atendimento à saúde é ampliado


Unidade de saúde passa a contar também com atendimento de otorrinolaringologista

O atendimento à saúde em Riacho das Almas recebeu nesta terça-feira (02) mais um reforço. A partir desta data, o ambulatório da Unidade Mista João Soares da Fonseca passará a contar também com atendimento à saúde dos ouvidos, nariz e garganta. A Prefeitura de Riacho das Almas contratou um profissional otorrinolaringologista.

Os atendimentos vão acontecer sempre às terças-feiras, a partir das 7h da manhã.  Para conseguir atendimento, o paciente deve marcar a consulta no CRAS, o Centro de Referência em Assistência Social, que funciona na Rua Justo Mota, em frente ao hospital.

Com a contratação deste profissional, a Unidade Mista João Soares da Fonseca passará a contar ao todo com 14 médicos, entre clínicos-gerais, ortopedista, nutricionista, pediatra e ginecologista, entre outras especialidades.

Assistência na zona rural – E uma boa notícia também para os moradores do distrito de Vila Trapiá e região. Nesta semana, o PSF do distrito também passou a contar com atendimento médico. Um clínico geral deve atender a vila três vezes por semana, nas segundas, terças e quintas-feiras. Os pacientes serão atendidos sempre no horário da manhã.

Disputa das barracas de Taquaritinga vira caso de polícia


Na terça-feira (02),  baseado na Lei Estadual 10.454/90, que fixa como perímetro de segurança escolar o raio de 100 metros a partir do epicentro das unidades de ensino, com o intuito de proteger alunos, funcionários, professores e diretores de pessoas capazes de causar qualquer tipo de violência, tráfico e venda de substâncias nocivas à saúde, o prefeito de Taquaritinga mandou lacrar as barracas da entrada de cidade. 

Agora fica uma pergunta, porque só as barracas situadas no trevo de Taquaritinga é que foi aplicada a lei, pois no bairro Brasília, ao lado do colégio estadual tem uma barraca onde é vendida bebida alcoolica, e no próprio centro de Taquaritinga, existe um colégio particular e nenhum estabelecimento que vende bebida alcoolica teve a lei aplicada. Outra pergunta, se a lei é de 1990, porque só agora, depois de reeleito o prefeito resolveu fazer prevalecer a lei?
 Nossa reportagem esteve no local e conversou com alguns proprietários de barracas, que afirmaram não estarem mais vendendo bebidas alcoólicas. Indignados, os proprietários foram até a delegacia local, com o seu representante, Dr. Neydson, e fizeram um BO (Boletim e Ocorrência). 

Em nota, a prefeitura alega que quem solicitou a interdição foi o Departamento de Estradas e Rodagens de Pernambuco (DER/PE), ai fica outra pergunta, porque o DER, o principal interessado no problema até agora não divulgou nenhuma nota, nem participou da audiência pública?



Na nossa opinião, o que esta havendo ali é uma perseguição, com pessoas pobres, que vivem daquele comércio, a saída mais justa daquele problema, já sugerida pela oposição, é localizar as barracas todas padronizadas em outra área, como fez a prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, inclusive arrumando crédito através do banco do Nordeste para construção da nova área.
BO (Boletim de Ocorrencia) Clique na imagem para ampliar
Clique na imagem para ampliar
Proprietários de barracas com Dr. Neydson na delegacia
Os empresários Tony, Bá e Hélio de Novo,
foram até a delegacia dar apoio
moral aos proprietários de barracas.
Por que a polícia esteve no local?
Funcionário da Prefeitura Lacrando as barracas
FONTE: BLOG DO JUNIORALBUQUERQUE


SEDSDH promove oficinas para os secretários municipais de Assistência Social


Em abril, além da Região Metropolitana do Recife e da Zonas da Mata Norte e Sul as oficinas irão abranger o agreste do Estado

Secretários da Assistência Social de toda Região Metropolitana do recife, das Matas Sul e Norte e do Distrito Estadual de Fernando de Noronha participaram da Oficina de Orientações para elaboração do Plano Municipal de Assistência Social. O encontro que acontece, hoje (3) e amanhã (4), no Praia Hotel, em Recife, está sendo coordenado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH), por meio da Gerência de Planejamento, Projetos e Capacitação.

Na cerimônia de abertura, Laura Gomes, secretária da pasta orientou os participantes sobre o repasse do Fundo a Fundo na assistência social. O Fundo a Fundo é uma modalidade que permite o estado de Pernambuco a repassar recursos estaduais de forma direta e automática para os municípios. Laura, destacou que o momento é um marco histórico na política de assistência social. “Adistribuição de recursos para os municípios será mais rápida e direta, a população terá mais qualidade nos serviços prestados, pois garante a continuidade das ações, fortalecendo, desta forma, o Sistema Único de Assistência Social – SUAS, tão importante e necessário para as comunidades, quanto o SUS (Sistema Único de Saúde)”, ressalta.

Ana Célia Farias, secretária executiva de Desenvolvimento e Assistência Social da SEDSDH ressaltou que “assistência social tem como papel central o atendimento a toda população que se encontra em situação de pobreza ou com seus direitos violados”. Ela ainda acrescenta dizendo: “A construção do Plano Municipal da Assistência Social (PMAS) é um compromisso do Poder Público Municipal de estabelecer para si as diretrizes e metas da gestão para o município”, frisou.

A oficina foi destina para secretários municipais da assistência social, que receberam orientações necessárias para elaborar o Plano Municipal de Assistência Social, buscando garantir a efetividade da política de assistência social como política pública.

FONTE:ASSESSORIA

Reunião debate segurança para Toritama dentro do Pacto pela Vida


Aconteceu na manhã de ontem (02) na sede da ACIT (Associação Comercial e Industrial de Toritama) uma reunião com a participação dos Coronéis da Policia Militar Lopes e Jorge, integrantes da Estação do Governo Presente de Caruaru e Recife, vereadores, Secretários Municipais de Toritama, membros da ACIT, comerciantes e representantes de associações.

O encontro serviu para lançar o Programa Patrulha nos Bairros na Capital do Jeans, o qual faz parte das ações estruturadas do Pacto Pela Vida do Governo do Estado e tem como objetivo proporcionar mais segurança as pessoas que residem em áreas de grande vulnerabilidade.
A abertura do evento contou com uma explanação da segurança em Toritama e cidades circunvizinhas com dados de diminuição de homicídios e crimes. Em seguida foi debatida a criação de um conselho de segurança comunitária para a cidade e a viabilidade de ações sociais e de cidadania por parte dos órgãos lá representados para os Bairros Cohab e Independente, os quais já estão sendo atendidos a partir de hoje com a patrulha móvel.

“Temos que chegar às comunidades respeitando os direitos humanos e com grandes ações dos nossos parceiros como o Governo Presente, a Prefeitura, comerciantes, vereadores entre tantos outros, para que unidos, consigamos promover dias melhores a população que residem nestas áreas mais vulneráveis”, frisou o Coronel da Polícia Militar José Lopes.

Todos os órgãos representados no evento se colocaram a inteira disposição da polícia e já marcaram um encontro para a próxima quinta feira (04) para traçarem um plano de ação a ser colocado em prática na primeira ocupação social que acontecerá dia 12 de abril no Bairro da Cohab.

Saiba mais:

O Pacto Pela Vida é a primeira atividade estratégica do Plano Estadual de Segurança Pública. Foi elaborado tendo como referência a articulação entre a segurança pública e os direitos humanos. A repressão e a coerção são baseadas na incorporação da inteligência, informação, tecnologia e gestão, com forte ênfase sobre os aspectos de prevenção social; na integração das ações de segurança pública e na participação e controle social desde a formulação até a execução das ações de segurança pública.

O Plano Estadual de Segurança Pública tem um conjunto de ações estruturadas, de curto, médio e longo prazos e seis linhas de ação: repressão qualificada; prevenção social do crime e da violência; informação e gestão do conhecimento; formação e capacitação; aperfeiçoamento institucional; e participação e controle social. Essas linhas estruturadoras estão em sintonia tanto com os valores gerais do Programa de Governo, quanto com as orientações mais modernas das Políticas de Segurança Pública em escala nacional e internacional.

Henrique Figueirôa 
Articulador de Difusão Social
 Estação do Governo presente -  Caruaru 
Jornalista DRT PE 4980


Shareaholic