segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Policial diz que não tem provas específicas contra Orlando e Agnelo

O policial militar João Dias Ferreira disse que não possui provas do envolvimento direto do atual ministro do Esporte, Orlando Silva, e de seu antecessor, Agnelo Queiroz, no suposto esquema de desvios de recursos públicos da pasta.

Ao prestar novo depoimento nesta segunda-feira (24) à Polícia Federal, João Dias levou 13 arquivos de áudio e 4 ofícios emitidos pelo Ministério que, segundo ele, trazem "informações contraditórias" sobre a fiscalização dos repasses de verbas da pasta a entidades conveniadas. Segundo o policial, o material envolveria assessores da cúpula do ministério.

"É natural que a minha defesa se baseie no pessoal com quem eu sempre tive contato, que são o pessoal da fiscalização, técnicos e o pessoal jurídico, coordenadores gerais e o partido", disse Dias, em relação às provas que teria contra integrantes do ministério.

Neste fim de semana, reportagem da revista "Veja" transcreveu diálogo, que teria ocorrido em abril de 2008, em que João Dias combina com dois servidores do alto escalão do Ministério do Esporte o envio de um documento à Polícia Militar desmentindo supostas irregularidades na execução de convênios firmados entre a pasta e ONGs controladas pelo policial.

Mais cedo, ao chegar para depor, o policial afirmou que não tinha gravações do próprio ministro, mas sim de assessores ligados a ele.

"Se a reunião é feita no sétimo andar, na secretaria executiva, se a reunião é feita sobre assunto do Segundo Tempo, se a reunião é feita com a cúpula, não tem para onde correr, é diretamente interesse do ministério" disse o policial militar.

O policial militar também apontou o nome de sete ONGs que teriam contratos irregulares com o ministério e, de acordo com Dias, utilizavam os serviços de dez empresas fornecedoras indicadas pela pasta.

Cerca de 100 mil médicos do SUS devem suspender atendimento em 21 estados amanhã

Médicos do Sistema Único de Saúde (SUS) devem suspender amanhã (25) por um período de 24 horas o atendimento eletivo em 18 estados brasileiros – Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia e Sergipe.

No Piauí, a paralisação chegará a 72 horas. Em Santa Catarina e em São Paulo, algumas unidades de saúde devem suspender o atendimento por algumas horas. No Distrito Federal, em Mato Grosso do Sul, no Paraná, no Rio de Janeiro, no Tocantins e em Roraima, estão previstas apenas manifestações e atos públicos.

O movimento, coordenado pela Associação Médica Brasileira (AMB), pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam), tem o objetivo de protestar contra a baixa remuneração e as más condições de trabalho no SUS. A estimativa é que 100 mil profissionais de saúde deixem de trabalhar amanhã.

Nos estados onde haverá paralisação, serão suspensos os exames, as consultas, as cirurgias eletivas e outros procedimentos. O vice-presidente do CFM, Aloísio Tibiriçá, garantiu que o atendimento a emergências será mantido. “O movimento é a favor da população e não contra. Não vamos negar esse tipo de assistência”, disse.

Os médicos também reclamam da não implantação da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM), da defasagem da tabela do SUS, da ausência de um plano de carreira, das contratações sem concurso e da falta de isonomia salarial na rede pública.

O piso salarial definido pela Fenam em 2011 é R$ 9.188,22 para uma jornada de 20 horas semanais. Um levantamento divulgado pelo movimento indica que os valores pagos atualmente variam entre R$ 723,81 e R$ 4.143,6 – resultando em uma média nacional de R$ 1.946,91.

“A candidatura de Fernando é legítima”

Em viagem desde o domingo aos municípios de Sairé, Arcoverde e Flores, no Sertão, o senador Armando Monteiro (PTB) concedeu entrevista na manhã desta segunda-feira (24) ao programa de Geraldo Freire, na Rádio Jornal. Ele falou sobre a sucessão municipal no Recife, sobre a intenção do ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB) de se lançar na cidade e reafirmou seus compromissos com a Frente Popular.

“Nós (PTB) temos uma posição cômoda, porque saímos do governo João da Costa. Então, temos autoridade para tomar o nosso rumo. Acho que, diante do cenário que está posto na sucessão do Recife, nós devemos considerar a possibilidade de múltiplas candidaturas no nosso campo. Eu vejo isso com naturalidade”, ressaltou.

Ao avaliar candidaturas alternativas, como a do ministro Fernando Bezerra, Armando disse que o PTB está aberto ao diálogo, caso não decida lançar um nome próprio. “Se essa candidatura própria do PTB for afastada, nós temos aí duas hipóteses: ou a hipótese de um nome do PT que pudesse reunir, justificar todo o apoio dessa frente, o que parece que está difícil de acontecer, ou então o apoio a uma candidatura alternativa, o que também eu não afasto, em princípio. Portanto, vamos deixar o quadro evoluir, temos aí muita coisa pela frente, vamos ver se há uma fixação dessas outras candidaturas e o PTB está aberto para discutir, está muito à vontade porque não se sente embaraçado em função de ter saído do governo João da Costa”.

Veja os principais trechos da entrevista de Armando Monteiro a Geraldo Freire:

Recife: “Devemos considerar a possibilidade de múltiplas candidaturas no nosso campo”

Armando Monteiro – “Nós saímos do governo João da Costa há quase um ano porque entendemos que, naquele momento, havia uma queixa sobre o desempenho da equipe, todo mundo apostava que o prefeito ia promover uma ampla reforma administrativa no seu governo. E o que nós fizemos foi o seguinte: vamos entregar os nossos cargos para que o prefeito fique inteiramente à vontade, para fazer as mudanças, as substituições que ele entender necessárias. Portanto, nós temos uma posição cômoda porque saímos do governo. Então, temos autoridade para tomar o nosso rumo. Diante do cenário que está posto na sucessão do Recife, eu acho que nós devemos considerar a possibilidade de múltiplas candidaturas no nosso campo. Eu vejo isso com naturalidade. Acho que os outros partidos da Frente também podem apresentar candidato e apresentar um projeto para o Recife. Então, nós temos já uma manifestação do PSB. Há setores do PTB que também pretendem apresentar uma candidatura. Eu vejo isso com naturalidade e acho que podemos ter um quadro de várias candidaturas no nosso campo, no Recife”.

Fernando Bezerra: “Eu acho legítimo ele apresentar uma candidatura no Recife”

Armando Monteiro – “Eu acho que ele pode legitimamente se colocar, ele tem credenciais, tem uma trajetória. Num primeiro momento, houve aquele problema de Petrolina, que ficou parecendo um movimento, vamos dizer assim, de certa resposta à movimentação... mas, ao que eu saiba, o ministro tem reiterado a muitos interlocutores, e eu inclusive vou estar com ele na próxima semana, a sua firme disposição de colocar-se no Recife, de apresentar uma candidatura no Recife. Eu acho legítimo”.

“Não afasto o apoio a uma candidatura alternativa”

Armando Monteiro – “No PTB existe uma certa pressão das bases por uma candidatura também. Se essa perspectiva for afastada, de uma candidatura própria do PTB – porque nós poderíamos aí nos reunir todos no segundo turno – ... se essa candidatura própria do PTB for afastada, nós temos aí duas hipóteses: ou a hipótese de um nome do PT que pudesse reunir, justificar todo o apoio dessa frente, o que parece que está difícil de acontecer, ou então o apoio a uma candidatura alternativa, o que também eu não afasto, em princípio. Portanto, vamos deixar o quadro evoluir, temos aí muita coisa pela frente, vamos ver se há uma fixação dessas outras candidaturas e o PTB está aberto para discutir, está muito à vontade porque não se sente embaraçado em função de ter saído do governo João da Costa.”

Compromisso com a Frente Popular

Armando Monteiro – “Na realidade, Geraldo, eu estava aqui no interior e recebi uma ligação do Jornal do Commercio me perguntando, repercutindo até uma matéria de um outro jornal, no sentido de que haviam dado conta de que haviam me dado um recado (o governador). Então, nós não precisamos mandar recados. Ele tem um canal direto, uma linha direta comigo. Nós não temos nenhuma dificuldade de diálogo, nós temos os mesmos compromissos com essa aliança e com Pernambuco. Inclusive, eu declarei - e acho estranho que não tivesse saído nessa matéria -, que eu tenho compromisso com essa aliança, com essa Frente. E não em função de nenhum projeto eleitoral ou pessoal. É que nós fizemos essa Frente pra dar curso a um projeto que vem mudando Pernambuco, que vem fazendo Pernambuco avançar. E não há nenhuma razão que possa justificar, vamos dizer, qualquer mudança de rumo. Há setores que especulam, até setores periféricos, como eu falei, que têm muito interesse em criar um clima de desarmonia, de desentendimento, mas esses que pretendem essa desarmonia não vão alcançar esse objetivo, porque eu tenho compromisso com essa Frente. Agora, existem algumas tensões em nível municipal, de disputas, de candidaturas, de pré-candidaturas, mas eu acho que nós devemos tomar cuidado pra essas questões locais não criarem um clima, um tensionamento desnecessário. Vamos ter que administrar esses problemas, mas, de minha parte, eu continuarei fiel a esse espírito de nossa aliança, que é uma aliança que tem compromissos programáticos com Pernambuco e que não foi feita para resolver problemas nem projetos eleitorais episódicos. Ela foi feita para fazer com que Pernambuco avance e possa continuar construindo um novo ambiente no plano econômico, fazendo com que Pernambuco retome o seu dinamismo. E, portanto, eu tenho firmemente esse compromisso”.


Crédito da foto: Miguel Ângelo/divulgação

Moda Center registra aumento no fluxo de pessoas na feira do domingo‏

Logo na manhã deste domingo (23), era visível o crescente número de carros, vans e ônibus que chegavam ao Moda Center para a primeira grande feira depois do fim da greve dos bancários, do feriado do Dia do Comerciário (17/10) e das últimas notícias sobre casos de importação de tecidos dos EUA, registrados em vários estados brasileiros.
O vendedor José Roberto de Lima (foto), que reside em Vertentes - PE e tem um box de roupas jeans no Setor Branco do Moda Center, disse que os vários perdidos feitos nos últimos dias estão todos mantidos. Segundo ele, o tecido usado no forro de bolso de suas peças é de primeira qualidade. “Acredito que não deva haver esse tipo de peça aqui no Moda Center, até porque era uma única empresa que trabalhava com esse produto, no meio de milhares de empresas sérias”, frisou.
Há 10 anos, Isac Pedrosa (foto) faz suas compras em Santa Cruz do Capibaribe, quando ainda sequer existia o Moda Center Santa Cruz. “Quem compra aqui conhece a boa qualidade. Eu ouvi muito falar sobre esse problema dos tecidos, mas acho que não tem nada a ver. Nunca vi isso nas peças que eu compro”, disse o cliente que mora em Mirador - MA.
Visando antecipar presentes e compras de fim de ano, o organizador de excursões Eliezer Supino e sua esposa Sandra Maria (foto) organizaram um grupo de 50 pessoas que vieram de Campina Grande - PB. De acordo com ele, que é evangélico, esse turismo de compras é feito com regularidade várias vezes ao ano pelos membros de sua igreja.

“Comparando aos domingos anteriores, houve um considerável aumento no fluxo de veículos no Moda Center”, disse o orientador de estacionamento, Carlos Botelho. Segundo ele, espera-se que nesta segunda-feira (24) haja um bom número de compradores no parque, o que tende a aumentar com a proximidade dos meses de alta temporada para o turismo de compras do setor, novembro de dezembro.

Pensamentos do Buxin

Movimento no Moda Center conta com a participação do deputado Edson Vieira

Neste domingo (23) o deputado estadual Edson Vieira participou de uma movimentação realizada pelo Comitê Gestor, formado em Santa Cruz do Capibaribe no momento de crise da confecção com a denúncia de importação de lixo hospitalar por uma empresa da cidade.

A comitiva se reuniu em um café da manhã na fábrica da Rota do Mar, de lá todos foram para o Moda Center Santa Cruz conversar com clientes vindos dos mais diversos estados brasileiros e com os confeccionistas nos boxes e lojas.

“O momento é de unir forças, é muito importante que todos os segmentos da sociedade estejam unidos em prol da economia do Polo das Confecções”, disse Edson Vieira.

O deputado também confirmou que haverá nesta terça-feira (25) uma reunião na Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão para a apresentação do plano de divulgação do Polo de Confecções na mídia nacional.

Deu no blog do Inaldo Sampaio

Santa Cruz 1 – Ernando Silvestre, ex-prefeito de Santa Cruz do Capibaribe e presidente municipal do DEM, está sendo estimulado pela cúpula do partido a entrar na disputa pela prefeitura, mas não quer. Por sua vontade, o DEM entra na coligação PSDB-PSB que terá como candidato a prefeito o deputado Édson Vieira (PSDB). Foi o que ele disse ao próprio tucano.
Santa Cruz 2 – Histórico aliado dos Mendonça, o ex-deputado Augustinho Rufino (DEM) já está apoiando Édson Vieira. Ele não quer negócio com o deputado José Augusto, que comanda o PTB no município. O PSDB está desconfiado de que o DEM quer empurrar Ernando para prefeito como forma de fazê-lo vice do petebista Dr. Nanau. É o início da aliança PTB-DEM.

Feira da Sulanca não foi abalada pelo escândalo das importações ilegais

tradicional feira da sulanca de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste, foi aberta, na manhã de ontem, com um clima de expectativa e seguiu, à noite, com um certo ar de alívio entre comerciantes e frequentadores.

Depois do escândalo envolvendo lençóis manchados de sangue misturados a lixo hospitalar importados dos Estados Unidos pela empresa Império do Forro de Bolso (nome fantasia da Na Intimidade), esperava-se que o recomeço seria mais difícil. Não foi isso o que se viu. O espaço foi tomado por comerciantes de todo o Nordeste e por famílias pouco preocupadas com as denúncias.

A pergunta “é dos Estados Unidos?” repetiu-se ao longo dos imensos corredores do Moda Center Santa Cruz. Na maioria das vezes em tom de brincadeira por parte dos clientes. A feira acontece todas as semanas, de domingo a terça-feira. A expectativa é de que o comércio no espaço aqueça ainda mais hoje.

O domingo na Capital da Sulanca, como é conhecida Santa Cruz, é dia de passear na feira e fazer compras a varejo, assim como em um shopping de cidade grande. A dona de casa Maria do Carmo da Conceição e as três filhas separaram R$ 300 para gastar com roupas. “Sempre comprei bermuda para meus filhos aqui e nunca vi nada de nome de hospital nos forros”, afirmou a mulher, que veio de Brejo da Madre de Deus.



A partir de hoje é que os negócios na feira devem ser aquecidos pelos compradores de fora do estado, que reservam a segunda-feira para as compras no atacado. Mesmo assim, muitos deles já podiam ser vistos ontem ao longo dos imensos corredores do Moda Center Santa Cruz, espaço que abriga a feira da sulanca. “Venho aqui pelo menos uma vez por mês para comprar mercadoria e abastecer minha loja, no Espírito Santo. Nunca tive problemas”, disse Celimar Pereira. Junto com a irmã, ela enfrenta 30 horas dentro de um ônibus para chegar a Pernambuco.

As irmãs baianas Rosimeire Souza, 43, e Rosemary Souza, 39, vão a Santa Cruz duas vezes por mês. “Em Salvador, o comentário é esse escândalo. Até no hotel onde vou dormir já perguntei se o lençol era dos Estados Unidos”, brincou. O polo do município recebe clientes também de Fortaleza e Maranhão. Os comerciantes de jeans eram os mais apreensivos por conta dos forros de bolso que eram vendidos pela Império do Forro de Bolso. Mas ontem, muitos tratavam de explicar. “O forro do bolso da minha mercadoria é de jeans, não é dos Estados Unidos não”, disse José Pereira.

Na opinião dos comerciantes, o que atrapalhou mesmo a feira nas últimas semanas não foi o escândalo e sim a greve dos bancos. Isso porque muitos deles apenas aceitam dinheiro ou cheque. Nesse último caso, só quando o comprador é velho conhecido. Com o movimento de ontem, muitos já comemoravam o fato de ter vendido em um só domingo o que deixaram de comercializar durante a greve bancária.

Saiba mais:

Santa Cruz do Capibaribe

A feira no munícipio, que junto com Toritama e Caruaru forma o Polo de Confecções do Agreste, começa por volta das 9h do domingo e segue até a terça, às 10h;
90 mil é a população do município;
60 mil pessoas trabalham nas fábricas de confecções;
250 ônibus, além de vans e outros veículos chegam ao município nesses dois dias;
30 mil é a estimativa de consumidores a cada semana (nos dois dias de feira), totalizando 120 mil consumidores por mês.

Estratégia de comercialização do artesanato é foco de palestra em Caruaru

Para discutir estratégias de comercialização do artesanato para megaeventos, a exemplo da Copa 2014, o Sebrae em Pernambuco está promovendo palestras em vários municípios do Estado para tratar do assunto. A ação reune artesãos e entidades envolvidas na preparação destes profissionais para que possam aproveitar as oportunidades que surgirão com a realização do campeonato mundial.

Até o momento, Tracunhaém e Tamandaré já receberam a iniciativa. As próximas cidades contempladas serão Serra Talhada, no dia 11, Petrolina, no dia 18, Garanhuns e Caruaru, nos dias 25 e 26, respectivamente.

A palestra é direcionada a artesãos, público-alvo do projeto de Artesanato do Sebrae. Na ocasião, serão abordadas as oportunidades para o artesanato, produção artesanal de valor agregado, acesso a mercados, megaeventos, legado para Pernambuco, marketing para o artesanato e outros assuntos relacionados à estratégia de comercialização.

Carga de 2.600 latas de cerveja é apreendida dentro da Unidade Prisional

Uma carga com 2.600 latas de cerveja foi apreendida no estacionamento da Unidade Prisional, antigo Batalhão Especial Prisional (BEP), em Benfica, na Zona Norte, na noite deste domingo.

No local, ficam presos apenas policiais militares.

Ainda no domingo, policiais da 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM) realizaram uma perícia no local. A assessoria de imprensa da PM informou que um inquérito policial militar foi aberto para apurar irregularidades na unidade.

No mês passado - 2 de setembro - o ex-policial militar Carlos Ari Ribeiro, o Carlão, fugiu do BEP pelo buraco de um ar condicionado da unidade. Acusado de ser um dos principais braços armados da milícia, Carlão fugiu depois de uma festa de aniversário feita para seu filho dentro da unidade. Ele havia sido denunciado pelo Ministério Público no dia anterior à fuga.

Bolsas da Ásia fecham em alta por possível acordo na zona do euro

As bolsas asiáticas iniciaram a semana com fortes altas, com a esperança de avanços nas negociações para resolver a crise da dívida na Eurozona, que ameaça o mundo com uma nova recessão.

Nesta segunda-feira (24), Tóquio registrou alta de 1,90%, Hong Kong avançou 4,40%, Sydney 2,73%, Seul 3,26% e Xangai 2,29%.

Os mercados reagiram de maneira otimista ao anúncio de que os países europeus conseguiram delinear no domingo (23) em Bruxelas uma estratégia que será aprovada nesta semana para superar a crise da dívida.

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 30 milhões na próxima quarta-feira

Ninguém acertou as dezenas do concurso 1.330 da Mega-Sena, sorteadas na noite deste sábado (22) pela Caixa Econômica Federal. O sorteio foi realizado em Caldas Novas (GO).

A estimativa da Caixa é de que o concurso próximo prêmio, que será sorteado na quarta-feira (26), seja de R$ 30 milhões.

Confira as dezenas sorteadas do concurso 1.330:

08 - 18 - 21 - 30 - 48 - 49

Shareaholic